Soja: Mercado encerra no limite de alta depois do USDA

Publicado em 08/10/2010 14:13 e atualizado em 08/10/2010 16:43
1484 exibições
A soja negociada na Bolsa de Chicago operou no limite de alta nesta sexta-feira depois da divulgação do relatório mensal de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados), que trouxe redução nas estimativas para a produção, produtividade e estoques nos Estados Unidos.

Segundo o diretor de pesquisa da Allendale, em Illinois, Rich Nelson, os futuros da oleaginosa não encontram essa forte sustentação somente nos dados otimistas do USDA, mas também nas altas do milho. "A soja agora está em uma disputa por acres com o milho e, se não conseguir manter o terreno, o mercado está em situação ainda pior com uma perspectiva de oferta mais apertada, após o USDA ter reduzido as projeções da safra e dos estoques finais", afirmou Nelson.
 
A briga por área entre duas das principais commodities agrícolas deve fazer com que os preços subam em Chicago alinhados por conta da expectativa de redução na oferta. A previsão já apostava que o milho tomaria cerca de 2 milhões de acres da soja no próximo ano. 

"A soja é provavelmente uma surpresa mais otimista do que o USDA ter reduzido a produtividade do milho para 155,8 bushels por acre", afirmou Mike Zuzolo, presidente da Global Commodity Analytics and Consulting. "Eu acho que o mercado esperava uma diminuição na área colhida, mas não um declínio na produtividade tão cedo", acrescentou Zuzolo.

Relatório - O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou seu relatório mensal de oferta e demanda apontando que a área estimada para a safra 2010/11 de soja ficou em 31,08 milhões de hectares e a produção em 92,752 milhões de toneladas. O volume ficou bem abaixo do esperado pelo mercado - 95,011 milhões de toneladas.

A produtividade será de, aproximadamente, 49,77 sacas por hectare, enquanto os traders apostavam em algo por volta de 50,44 sacas/hectare.

Já para o milho, o boletim aponta área de 32,9 milhões de hectares e produção de 321,678 milhões de toneladas. O mercado falava em 328,943 milhões de toneladas

A produtividade ficou em 162,97 sacas por hectare. O mercado esperava índices mais altos - 167,26 sacas por hectare.

Estoques finais - Os estoques finais da soja em 2010/11 ficaram em 7,217 milhões de toneladas. O volume também ficou bem abaixo da expectativa média do mercado, que apostava em 9,09 milhões de toneladas. Já os estoques de milho foram reduzidos para 22,19 milhões de toneladas, também muito menor do que os traders esperavam - 29,160 milhões de toneladas.

>> Veja os números na íntegra no relatório da XP AGRO clicando AQUI

"Muita atenção com os fundamentos altistas de hoje! Podemos novamente (lembram 2008?) estar testemunhando o início de outra bolha especulativa nas commodities. Os fundos deverão entrar pesado no mercado não duvido nada que poderemos ver milho acima de $6 e soja acima de $12 semana que vem e quem sabe, mais que isso até o final do mês.

Quem tem de se cobrir (usuários, compradores) o faça com cautela, pois agora, o ônus está nos baixistas para tentar achar motivos para uma maior venda ou realização.

Produtores, também usem a cautela e contenham uma possível euforia..., sim, o mercado está em tendência de alta, mas escalonar suas vendas, ou, travar suas margens através de opções durante a alta não seriam más idéias!

A tendência agora é clara de alta e movimentos de baixa no mercado serão oportunidades de compra até o final de 2010/início de 2011 quando saberemos mais sobre a situação da safra Sul-Americana e os possíveis efeitos colaterais do La Niña", orienta  Pedro Dejneka, RJ O'BRIEN.

>> Veja também:

Soja tem alta de 70 pontos com dados do USDA; milho e trigo também explodem
Tags:
Fonte: Redação NA

Nenhum comentário