Com a volta das chuvas, produtores de SP apostam na soja

Publicado em 14/10/2010 09:59
404 exibições
O tempo seco atrasou o plantio da safra no centro-oeste de São Paulo. Agora que a chuva voltou, os produtores estão preferindo investir mais na soja.

Os tratores e as plantadeiras voltaram para a roça, mas o ritmo de trabalho ainda é pequeno. Nem a chuva que chegou nos últimos dias animou os produtores a apostar na safra de verão do milho. Além do plantio tardio, o fenômeno La Ninã assusta os agricultores.

Os produtores têm receio de que nos meses de novembro e dezembro possa haver volumes de chuvas muito próximos ou ligeiramente acima da média. Tendo um nível com uma cultura mais sensível a essa falta de chuva, fizeram a opção do plantio da soja, explicou o agrônomo Sérgio Tâmbara.

Na propriedade de 250 hectares o dono não deixou de plantar o grão. Mas a área de produção será bem pequena este ano, com apenas 50 hectares de milho. É metade do que foi plantado no ano passado. O restante ficará para a soja.

O patrão falou para dar uma reduzida para não arriscar muito o plantio esse ano para não perder, justificou Mauro Ferreira, gerente da fazenda.

Em outra propriedade da região, o medo do fenômeno La Ninã é ainda maior. Em outubro do ano passado, o milho já tinha brotado. Este ano, a terra está parada aguardando o período do plantio da soja.

No ano passado, em todo o Vale Paranapanema Paulista foram plantados 65 mil hectares de milho da safra de verão, mas a expectativa é que este ano a produção seja pelo menos 10% menor.

Para quem ainda vai apostar no grão, o agrônomo Sérgio Tâmbara aconselha a não plantar todo milho de uma só vez. Ele divide a área e planta metade numa chuva e espera um prazo de, no mínimo, uns 15 dias para efetuar o plantio do restante da área. Assim, mais para frente, se ficar alguns dias sem chuva, não vai pegar toda a cultura numa fase crítica, explicou.

Já a soja, que no ano passado teve 190 mil hectares de área plantada, deve superar os 200 mil hectares este ano. Isso porque o grão é mais resistente à falta de chuva. O período ideal de plantio começa na segunda quinzena de outubro. Aí sim as máquinas estarão a todo vapor pela região.

O período recomendado para o plantio de milho no centro-oeste de São Paulo está no limite. Termina na sexta-feira, quinze de outubro.
Tags:
Fonte: Globo Rural

Nenhum comentário