Soja: Semana encerra com preços firmes no mercado brasileiro

Publicado em 08/11/2010 16:29
401 exibições

A soja voltou a registrar fortes ganhos em Chicago nesta semana, com o maio/11 e julho/11 testando os U$ 13,00/bushel na sexta-feira. No mercado brasileiro preços firmes, mesmo com a fraqueza do dólar/prêmios, mas com ritmo de negócios mais brando após recente fluxo de comercialização por parte do produtor.
Mesmo com preços registrando ganhos em praticamente todas as regiões para o produto disponível, o ritmo de negócios permanece limitado a necessidade de consumo regional já que a demanda por derivados tem demonstrado- -se inconsistente. Para a safra nova, os preços, da mesma forma, voltaram a subir reflexo da movimentação externa porém, o produtor demonstrou- se mais cauteloso nas fixações seja pelo volume signifciativo já comercializado, seja pela incerteza atrelada ao potencial de colheita em algumas regiões. Prêmios em queda e fraqueza do dólar limitaram os ganhos nos referenciais no decorrer da semana. Safra nova trabalhando entre R$ 47,00 e R$ 48,00 na região de Passo Fundo/RS e R$ 50,00 no porto de Rio Grande/RS. No MT, U$ 21,20 em Sorriso, U$ 20,90 em Sinop e U$ 21,70 em Primavera do Leste. Em MG, R$ 42,00 no Triângulo. Em Rio Verde/GO R$ 41,00 e, em MS U$ 23,30-23,50. Na BA, Barreiras referenciando U$ 23,70-23,80 e, no MA, U$ 23,80-U$ 24,30 de acordo com a situação logística.
O período fora de boa evolução nos trabalhos de plantio em praticamente todas as regiões do país. No sul, após chuvas registradas no final de semana anterior, os produtores aceleraram as máquinas no período ideal de semeadura. Na maior parte da região, as condições são favoráveis em termos de umidade no solo, porém, algumas áreas a oeste e norte do PR, bem como sul e oeste do RS, continuam reportando germinação irregular decorrente da elevada amplitude térmica diária e menor disponibilidade hídrica, preocupação que expande-se pelas previsões indicando baixos volumes acumulados para os próximos dias. No centro-oeste, o plantio evolui, mas segue em ritmo inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, mesmo cenário registrado no sudeste. No norte, bons volumes acumulados, favorecendo a evolução dos trabalhos e o desenvolvimento inicial das lavouras. Segundo a XP Agro, o plantio evoluiu para 44,6 % no país, ante 32,9 % na semana anterior, mantendo o padrão de ritmo acima da média no sul e norte, mas aquém no centro-oeste/sudeste
Este atraso do plantio no MT fez com que o IMEA reduzisse a estimativa de área a ser cultivada com a oleaginosa na atual temporada de 6,24 para 6,14 mi. hectares, áreas que tendem a migrar para o cultivo do algodão. Na Argentina, o plantio evoluiu normalmente, com a Bolsa de Cereales estimando que 26,8% da soja estaria semeada no último dia 05/11, 13,3% acima do registrado em 2009.

Clique aqui e confira a análise na íntegra.

Tags:
Fonte: XP Agro

Nenhum comentário