Adesão do BB à Moratória da Soja é um equívoco

Publicado em 02/12/2010 09:41 706 exibições
A adesão de uma instituição financeira à Moratória da Soja, como a que ocorreu na quarta-feira (01.12) pelo Banco do Brasil, é um equívoco que levará à penalização de produtores que estão plantando dentro das exigências da legislação ambiental brasileira. A medida poderá afunilar mais ainda a oferta de crédito oficial para a agricultura, que já vem sendo reduzida a cada safra em alguns estados brasileiros.

“O Banco do Brasil é uma instituição financeira que opera com recursos públicos e como principal fonte de financiamento do agronegócio brasileiro precisa seguir a lei e não se juntar a um grupo que implantou regras à margem da legislação”, afirma o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) e da Aprosoja Brasil, Glauber Silveira.

Ele se refere ao fato de a legislação determinar a preservação de 35% do Cerrado e 80% da Floresta aos estados pertencentes à Amazônia Legal, obrigatoriedade essa que não existe em nenhum outro país, onde os agricultores podem produzir em 100% das suas áreas. O Grupo da Moratória da Soja decidiu que não comprará soja proveniente de área que foi aberta na Amazônia depois do dia 24 de julho de 2006.

A Aprosoja não defende a utilização ilegal de áreas para a produção agrícola e reforça a necessidade de o país lançar mão do uso responsável para ampliar a produção sustentável no país, que já é exemplo para o mundo. É fato que, mesmo antes da Moratória, estudo já apontava que existiam apenas 0,2% de soja plantada na Amazônia.  

Tags:
Fonte:
Aprosoja

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

6 comentários

  • Marcio Antonio Cezarotto Santarém - PA

    Prezados Amigos, acho que não é em BRASÍLIA que devemos nos juntar, acho que é em BRASIL. Todos nas suas cidades, em todas as cidades do País. Assim eu quero ver prender alguém. Obviamente não devemos descorrer para a desordem, apenas mostrar as pessoas da cidade qual o tamanho do campo e quais coisas essenciais fazem parte de seus próprios interesses e do seu dia a dia. Bem, parece que o Forum já comçou. Vamos mesmo fazer isto?! O NA será nosso QUARTEL GENERAL?! Já podemos divulgar a coleta de idéias?!

    0
  • Almir José Rebelo de Oliveira Tupanciretã - RS

    Prezados Telmo e Cezarotto! Esse esquema mafioso no Brasil é perceptível quando vai ser votada uma matéria de interesse "deles" e contra nós no Congresso Nacional. As ONGs montaram frentes contra nós: Brasil Livre de Transgênicos, Não ás Hidrovias, Ferovias, Rodovias, Alcool, Biocombustíveis, Empresas Florestadoras, Pecuária, Agronegócio..... Com pram a Mídia Ignorante, Aliciam Ministério Público, boicotam até financiamentos no BID, atuam até no FMI para prejudicar os Países que tenham projetos de desenvolvimento que não peçam abenção para eles. A cara de pau como algus Deputados vendidos a eles trabalham no Congresso Nacional é de nos envergonhar coo nação. Concordo com "o dia sem" leite, sem trigo, sem milho, sem soja, sem feijão, sem arroz.... mas precisaria muito dinheiro para a mídia ficar do nosso lado. Caso contrário são capazes de entrar em nossos armazéns nos roubar e nos colocar na cadeia por esse "desrespeito á sociedade". Todas essa armações "deles" tem uma finalidade: que o Brasil não se desenvolva e não aprove o Novo Código Florestal. Vamos torcer para que exixtam mais brasileiros dispostos a enfrentar essa encrenca. É facil, basta nossa união em Brasília uma vez, duas vezes e construiremos o Brasil que desde pequenos propeteram para nós, mas nós é que deveremos fazer.

    Abraços.

    Almir Rebelo

    0
  • Marcio Antonio Cezarotto Santarém - PA

    Prezado Telmo, acho que é mais que 96% de TOLOS, deve beirar os 100%. É só analisar este sítio, senão o mais, um dos mais importantes do setor porém, faz campanha política para um candidato ao invés de fazer campanha para a categoria que quer como público. Lula, Dilma, Serra e quase tudo o que se conhece não servem, aos meus olhos, para merecer qualquer cargo.

    Então eu penso que deveríamos gastar nossas energias, nosso tempo, discutindo somente estratégias de nos defender disto. Que tal criar um forum de articulação da classe e compilar idéias, como sugestão poderíamos criar o dia sem sepermercado em todo o país, o dia sem leite e assim conseguiríamos chamar a atenção. Acho que N A tem tudo pra ser o líder da política da classe.

    Abraço.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Caro Mario Antonio Cezarotto de Santarém, PA - o Brasil não é uma Nação. é um time de futebol com uma torcida muito MAL organizada! Nação que é Nação defende sua moeda assim como se defende a bandeira e o hino. Nação que é Nação não se ajoelha diante de uma ongue internacional para obter o seu beneplácito para que o principal Banco do país siga regras impostas. Cadê a autodeterminação dos povos? Cadê o nosso patriotismo? Só o fato de sentar à mesa com esta gente já é altamente pejorativo. Acorda Brasil. Cada dia fica mais comprovado de que temos 96% de TOLOS entre nós.

    0
  • Marcio Antonio Cezarotto Santarém - PA

    O Brasil é uma farsa como nação independente. Não adianta, temos que reconhecer isto. Os Índios de Cabral fizeram melhor negócio com os espelhinhos que nós hoje. Criam reservas cujas servem apenas para exportar madeira, enriquecem um ou dois e muitos vivem de gordíssimas propinas. Um ou dois brasileiros se apossam de incalculáveis áreas e extraem madeira amparados pelos órgãos oficiais e apoiados pelos seus mercados(EUROPA).

    Vejo um futuro de fome e de gente sem capacidade de produzir alimentos.

    0
  • Almir José Rebelo de Oliveira Tupanciretã - RS

    Cumprimentos á Aprosoja e um abraço ao Glauber. Essa atitude do Representante do Banco do Brasil nos envergonha como brasileiros. Como se juntar a greenpeace e Abiove sem ouvir no mínimo as entidades representantes dos produtores? E a lei brasileira não tem que ser observada? Glauber nós já assistimos esse filme onde essa mesma "máfia" usou o Ministério Público Federal para depreciar a pecuária brasileira na região amazônica, num flagrante desrespeito ao Brasil. Na verdade são recados que eles estão mandando sobre a estratégia deles contra a aprovação do novo código florestal. Só teremos uma saída: Mobilização e apoio aos nossos Deputados para que salvemosnosso País.

    Almir Rebelo Oresidente CAT Tupanciretã RS

    0