Demanda chinesa aumenta preço da soja no Paraná e Brasil

Publicado em 06/12/2010 09:19 654 exibições
Nos últimos sete meses a saca da oleaginosa saltou de R$ 30,59 para R$43,39 - alta de quase 40%; preço deve se manter estável até a colheita.
Um mercado aquecido, principalmente devido a elevada demanda de exportação para a China, está fazendo com que o preço da soja no Paraná esteja numa curva crescente desde abril deste ano Segundo informações do Departamento de Economia Rural da Secretaria do Estado de Agricultura e Abastecimento (Deral/Seab), o preço médio da saca de soja de 60 kg saltou de R$ 30,59 para R$ 43,39 nos últimos sete meses, um aumento de quase 40%

Apesar da elevação seguir uma tendência de quatro anos para cá, na qual a saca subiu por volta de 71%, a justificativa agora é outra Em 2008, o mercado do grão sofreu um "boom" devido a especulações que envolviam a possibilidade de faltar alimentos no mundo "Desta vez é diferente, já que a China está comprando firme do Brasil Aproximadamente 70% das exportações nacionais vão para a China, deixando a demanda sólida e aquecida", explica Leonardo Menezes, analista de mercado da Céleres Consultoria, de Minas Gerais

Em 2009, das 28,56 milhões de toneladas produzidas no Brasil, 15,94 milhões foram direcionadas para o país oriental. O Paraná, consequentemente, segue esta tendência nacional. "Eles vão continuar importando, deixando a nossa economia acelerada. No Paraná, estamos este ano com uma área recorde de plantio, de 4,5 milhões de hectares, com uma expectativa de produção que chega 13,77 milhões de toneladas", analisa Otmar Hubner, engenheiro agronômo do Departamento de Economia Rural, da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Deral/Seab)

Dados do Deral apontam que em 2009 a safra paranaense atingiu 13,91 milhões de toneladas. Este ano, a expectativa é menor devido ao La NiÀa. "Ainda não tivemos problemas de estiagem, apenas no Rio Grande do Sul tem chovido um pouco menos que no Paraná", complementa Hubner

Outro fator que pode influenciar na queda ou aumento de preços da soja é o plantio da safra norte-americana, que acontece em março de 2011. Os americanos podem reduzir ou aumentar a área de plantio do grão, dependendo da rentabilidade até lá. "Se não tivermos problemas climáticos, acredito que o preço irá se manter estável até a colheita", relata Flávio Turra, gerente econômico da Organização da Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar).

Adiantamento

Para Leonardo Menezes, analista de mercado da Céleres Consultoria, um número que mostra a potencialidade da venda da soja este ano é como o grão está sendo vendido antecipadamente "28% da produção brasileira já foi comercializada, contra 11% no mesmo período do ano passado", finaliza.

Tags:
Fonte:
Folha de Londrina

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário