Produtor de soja terá lucro 20% maior em 2011 no MT

Publicado em 16/12/2010 07:21
Os produtores de soja de Mato Grosso preveem uma rentabilidade superior a 20% na safra 2010/2011 ante a safra anterior. Isso porque houve queda de 8,4% nos custos de produção aliada aos altos preços obtidos com os GRÃOS em 2010. Outro fator que contribuiu para esse bom resultado é a comercialização de quase 63% da colheita do início do ano que vem. Já para a safra 2011/2012, as projeções são de aumento nos custos devido a valorização dos insumos.

O plantio de soja no estado terminou neste mês. A área deve crescer apenas 0,03%, passando de 6.217 milhões de hectares da safra 2009/2010, para 6.219 nesta safra, segundo a CONAB. A produção também deve ficar parecida com a da safra anterior, saltando de 18,6 milhões de toneladas para aproximadamente 19 milhões na safra 2010/2011. "Em termos de área plantada e produção, a safra está caminhando de forma equilibrada se comparado a 2009. Mesmo assim, se o clima ajudar e a produção de 19 milhões se confirmar teremos um novo recorde tanto de colheita quanto de área", comemorou, Carlos Fávaro, diretor administrativo da Associação dos Produtores de Soja do Mato Grosso (Aprosoja-MT).

Para Otávio Celidonio, superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a rentabilidade do setor deve ficar acima dos 20%, dependendo apenas do clima no período da colheita. Segundo ele, os custos de produção da safra 2010/2011 ficarão em R$ 1,302 mil por hectare, contra R$ 1,421 mil/há de 2009/2010. "Vimos que a principal queda de custo foi nos fertilizantes e defensivos. O Fertilizante teve uma queda de praticamente 19,7%, e os defensivos caíram 24,5%. Boa parte dessas diferenças foi devido à queda do cambio e valorização do real."A comercialização antecipada da safra 2010/2011 também colaborou para manter o otimismo do setor. Segundo levantamento do Imea, até novembro foram comercializadas 62,6% da próxima colheita, sendo que em 2009 apenas 45% haviam sido negociadas. Al evolução ocorreu devido ao preço elevado do grão no mercado internacional, fazendo com que os negócios ficassem mais atrativos. As regiões do MT mais adiantadas são a oeste, com 69,2% e o centro-Sul, com 65,5%.

A Aprosoja informou que os valores praticados foram muito satisfatórios ao produtor. Em média, a saca foi negociada a R$ 18, contra os R$ 15 de 2009. Os preços partiram de R$ 15, no começo das vendas, até os recentes R$ 24 a saca de soja. "Apesar dos altos valores negociados, nem todos os produtores receberam o mesmo valor, mas na média foi bastante rentável", contou Fávaro.

Com o ganho esperado na rentabilidade, o diretor comentou que os produtores terão a oportunidade de saldar parte da dívida da crise do agronegócio entre 2006 e 2007. "Essa rentabilidade servirá tanto para saldar parte do endividamento que possuem, quanto para investir em suas propriedades. Isso dá um certo fôlego ao setor", disse o diretor.

Para a safra 2011/2012 as incertezas já rondam os agricultores, e as entidades, dado a expectativa de aumento dos fertilizantes e defensivos agrícolas. Fávaro acredita que alguns produtores, aproveitando a maior rentabilidade, estão começando a comprar ou criando uma relação de troca dos insumos para evitar sustos em 2011. "Os produtores tem que ficar atentos mesmo, porque isso é uma consequência natural. Quando os preços das commodities sobem, o mercado procura se adaptar para lucrar também, e aí tudo dispara", afirmou.

Otávio Celidonio alerta para o risco de produtores se adiantarem em suas trocas, e as indústrias não conseguirem arcar com os compromissos. "Vemos essa situação com certa cautela, porque as revendas estão apostando nisso, mas não sabemos até que ponto elas tem estoque para atender essa demanda."

Com isso o agricultor mato-grossense, Argino Bedin já efetuou as suas compras para o próximo plantio. "Eu já comprei fertilizantes para a safra 2011/2012. Paguei um preço razoável, mas ainda assim mais barato que o preço pago em 2009. Quando se compra o fertilizante e a semente o restante são pormenores. Então a próxima safra já está garantida. Aposto em um 2011 muito rentável", frisou ele.

Produtores de soja do MT preveem um lucro 20% superior na safra 2010/2011 ante a safra anterior. Para a 2012, deve haver aumento nos custos devido à valorização dos insumos.

Tags:
Fonte:
DCI

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário