MT inicia colheita da soja, mas oferta ainda é pequena

Publicado em 10/01/2011 14:54 408 exibições

Relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgado na sexta-feira (07) indicou que 0,3 por cento dos 6,2 milhões de hectares semeados com soja em Mato Grosso nesta temporada havia sido colhido até quinta-feira, contra 1,5 por cento registrado na mesma data de 2010.

E a oferta da oleaginosa deve ser pequena em janeiro em relação ao mesmo período da temporada passada, quando o plantio antecipado da safra permitiu a entrada de um volume maior neste mês, disse uma analista do órgão ligado aos produtores.

Os trabalhos em campo são realizados, sobretudo, em áreas onde produtores optaram por sementes de variedades precoces ou fizeram a dessecação das lavouras para colher mais cedo e depois plantar algodão.

"A colheita está começando na mesma época, mas os relatos agora são pontuais, restritos a algumas fazendas, e sinaliza um começo mais lento. Ainda não dá para dizer que uma região ou município inteiro já estejam colhendo", afirmou Maria Amélia Tirloni, analista de grãos do Imea.

"A primeira região a iniciar (colheita) foi a Médio-Norte, porém não conseguiu intensificar os trabalhos. A região mais adiantada é a Oeste com 0,7 por cento da área colhida...", informou o Imea em seu relatório.

A analista observa que inicialmente havia uma grande expectativa sobre qual seria o volume de soja disponível neste mês, por conta do cenário atípico de 2010, quando a colheita se intensificou já em janeiro após um plantio antecipado em setembro de 2009.
"2010 foi atípico. No ano passado, o Mato Grosso teve a primeira oferta de soja nova do ano. A expectativa era saber se seria assim no Brasil, em Mato Grosso, novamente", disse.

A analista considera que este cenário não se repete neste ano, porque a colheita retoma ritmo normal neste ano, intensificando em fevereiro.

Diante disso, muitos produtores reduziram o volume negociado com entrega em janeiro e optaram por comercializar a soja com prazos mais longos, para março.

"Isso tem impacto no fluxo de exportação, no esmagamento e nos preços em que os negócios foram fechados", avaliou a analista. O Estado comercializou antecipadamente entre 50 e 60 por cento da safra de soja.

PARANÁ

No Paraná, segundo maior produtor nacional, a colheita ainda não começou. As lavouras do Estado estão em boa condição, favorecidas pelo clima, afirmou a agrônoma Margorete Demarchi, do Departamento de Economia Rural (Deral), órgão da Secretaria de Agricultura.

"Ainda não temos nenhum indicativo de soja em maturação. A colheita deve começar em fevereiro", afirmou. Margorete ressaltou que as condições climáticas estão muito favoráveis ao desenvolvimento das plantas.

O relatório da última segunda-feira do Deral indica que 97 por cento das lavouras estão em boa condição. Ela ressaltou que as previsões indicam que o tempo favorável para o desenvolvimento da safra deve prevalecer.

Até o momento, os produtores paranaenses negociaram cerca de 16 por cento da safra, segundo o Deral.

Este movimento permitiu que a soja fosse comercializada em melhores condições. "Isso criou um impacto positivo no ano passado. Os melhores preços saíram para aquela soja colhida em janeiro", acrescentou.

Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário