Soja e milho: Regiões de produção tardia no PR mantêm previsões otimistas

Publicado em 29/03/2011 07:16 418 exibições
A maior parte das lavouras de so­­ja e milho do Paraná que ainda es­­tão no campo fica em áreas com perspectivas otimistas de produção. Na região da cooperativa Agrá­­ria – com sede em Entre Rio, Guarapuava, porção central do estado –, por exemplo, a safra co­­meçou com granizo e quebra, mas as previsões tendem a ser su­­pe­­radas, conforme o vice-presidente Paul Illich.

“Apesar do granizo de novembro, a produtividade média da soja vai chegar perto dos 3,5 mil quilos que tivemos no ano passado”, afirma. A previsão de rendimento tinha sido reduzida a 3,23 mil quilos por hectare para os 76 mil hectares de cultivo. No milho, os 30 mil hectares teriam índice médio de 10,1 mil kg/ha – mil quilos a menos que em 2009/10 –, mas essa previsão também deve ser superada, acrescenta Illich.

A Batavo, com sede em Ca­­rambeí, nos Campos Gerais, também prevê avanço sobre as marcas de 3,2 mil kg/ha de soja e 9,7 mil kg/ha de milho. No cereal, a expectativa é que a média finalmente ultrapasse a barreira dos 10 mil kg/ha, de acordo com o gerente geral, Antonio Carlos Campos. A área de cultivo de soja dos cooperados da Batavo passou de 84 mil para 92 mil hectares e a de milho caiu de 42 mil para 34 mil hectares.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

0 comentário