Soja da América do Sul enfrentará ameaça climática, diz Oil World

Publicado em 16/08/2011 16:06 e atualizado em 17/08/2011 04:49 3147 exibições
As colheitas de soja da Argentina e do Brasil no início de 2012 estariam ameaçadas pelo fenômeno climático La Niña, que pode reduzir o volume de chuvas durante o período de desenvolvimento da safra, disseram analistas da Oil World, consultoria baseada em Hamburgo, nesta terça-feira. "Os problemas da oferta global podem ser agravados pela queda da produção de soja na América do Sul no início de 2012", disse a Oil World.

"Há indicações de que o La Niña está se desenvolvendo no trimestre de outubro a dezembro, provavelmente provocando seca e estresse na safra, principalmente na região central da Argentina e ao sul do Brasil. O La Niña é um fenômeno climático que afeta os padrões normais do clima.

A consultoria observou que o Brasil Central tem passado por condições de clima seco desde meados de abril. "Se o atual déficit de umidade do solo não for compensado pelas chuvas generalizadas, os plantios e uma adequada germinação das safras de grãos e oleaginosas correm riscos no Mato Grosso e provavelmente também no Mato Grosso do Sul e Goiás." As safras de grãos e oleaginosas da Agentina podem ser ameaçadas pelo La Niña de novembro ou dezembro de 2011 em diante, disse.

Enquanto isso, também haverá intensa competição por área plantada na América do Sul, entre a soja e o milho, cujo preço está elevado. "A América do Sul cresceu em importância como um exportador de soja, óleo de soja e farelo, satisfazendo uma parcela crescente da demanda por importação do mundo, pois a oferta de exportação dos Estados Unidos tem sido insuficiente", disse a Oil World.

A consultoria acrescentou: "apesar de maiores que o esperado, os estoques de soja serão avaliados ao redor do mundo no final de agosto de 2011, as perspectivas de queda da produção mundial da soja em 2011/12 vão comprimir a oferta, elevando os preços da soja, do óleo de soja e do farelo de soja bem acima dos níveis esperados para o momento."

Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • jose rafael maceio - AL

    vai continua resfriando o oceano pacifico e vamos te la nina ainda neste ano ?

    0