Relatório do USDA surpreende mercado e derruba futuros da soja em Chicago

Publicado em 13/09/2011 07:47 550 exibições
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

Este comentário refere-se ao pregão futuro de doze de setembro de 2011. Nesta segunda-feira, as cotações futuras de soja relativas aos vencimentos Novembro/2011, Janeiro/2012 e Março/2012 da Bolsa Mercantil de Chicago (CME) fecharam com sólidas perdas, conforme a tabela acima.

As principais razões para o retrocesso das mencionadas cotações consistiram: (i) na divulgação nesta data pelo Departamento de Agricultura (USDA) dos EUA de dados referentes a uma safra norte-americana nova (2011/2012) de soja, cuja magnitude aproximada é maior (83,96 milhões de toneladas) e não menor (82,32 milhões de toneladas) - conforme esperavam os analistas em Chicago - do que o tamanho efetivamente indicado no relatório de agosto passado do próprio USDA (cerca de 83,17 milhões de toneladas); (ii) nos comentários sobre a atual situação do mercado futuro da oleaginosa em Chicago, considerado excessivamente comprado (overbought); (iii) nas observações sobre o amplo suprimento de soja sul-americana, ora em competição com a oferta estadunidense; (iv) nas considerações relativas à fraqueza adicional percebida em mercados externos (sobretudo acionários) ou considerações pertinentes à recente e notável valorização do Dólar nas últimas sessões futuras (vide o último gráfico abaixo); e (V) no aspecto técnico baixista representado pela barra diária externa (outside bar ou outside day), com o mais baixo nível de fechamento desde 25 de agosto passado (vide o nível de fechamento nesta segunda-feira - assinalado no pequeno círculo em vermelho - no primeiro gráfico abaixo, referente ao vencimento futuro Março/2012 de soja).

O USDA projetou a produtividade média norte-americana de soja no ano-safra 2011/2012 em 46,85 sacos de 60 kg líquidos por hectare (41,80 bushels por acre), contra 46,40 sacos por hectare (41,40 bushels por acre) segundo o seu relatório de agosto passado; e finalmente contra 45,95 sacos por hectare (41,00 bushels por acre), conforme as expectativas dos traders e analistas de Chicago. Ou seja, quase todo o mercado esperava redução da produtividade média projetada e não o incremento da mesma, com fez o citado órgão norte-americano.

O citado Departamento de Agricultura estadunidense também previu estoque final de soja dos EUA para a safra velha (2010/2011) daquele país da ordem de 6,12 milhões de toneladas. Ou seja, trata-se de dado modestamente altista, já que inferior ao número contido no relatório de agosto passado - 6,26 milhões de toneladas. Com respeito ao estoque final de safra nova (2011/2012), o USDA projetou 4,49 milhões de toneladas, em contrapartida a 4,22 milhões de toneladas, consoante o relatório de agosto último; e em contrapartida a 4,14 milhões de toneladas, conforme as expectativas dos participantes do mercado. O USDA decepcionou o mercado a respeito do estoque final projetado para a safra nova estadunidense. Entretanto, aquele Departamento aumentou em 408.233 toneladas - para cerca de 38,51 milhões de toneladas - a sua projeção sobre referente à exportação total norte-americanas de soja em grão.

Tags:
Fonte:
SojaNet

0 comentário