Vazio sanitário da soja vai até 30 de setembro em Minas Gerais

Publicado em 28/09/2011 14:24 154 exibições
O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em cumprimento ao vazio sanitário da soja, vistoriou até o final do mês de agosto, 428 propriedades em Minas Gerais, o que corresponde a 168.391 hectares de área plantada. O período teve início em julho e vai até setembro. A meta é vistoriar 490 propriedades no Estado. Durante o vazio sanitário de 2010, foram fiscalizadas 529 propriedades mineiras da oleaginosa.

A medida foi implantada em 2007 e tem como objetivo prevenir a ferrugem asiática da soja, que acomete folhas através do aparecimento de minúsculos pontos escuros (urédias), causando prejuízos econômicos aos produtores.

Os 90 dias (1º de julho a 30 de setembro) em que o cultivo da cultura é proibido são de intensa fiscalização, pois fica proibida a existência de plantas vivas de soja. Áreas de pesquisa científica e de produção de sementes genéticas devidamente regularizadas não estão sujeitas à fiscalização, mas necessitam de autorização prévia do IMA para plantar durante este período.

De acordo com o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, a medida é um mecanismo de controle da praga extremamente importante para o produtor e para o agronegócio mineiro.

– O controle garante uma menor incidência da praga no início do plantio e, consequentemente, menor uso de agrotóxico e uma boa safra para os produtores rurais, com menor custo – informa.

Altino Rodrigues Neto salienta ainda que o produtor deve estar atento para o prazo do período do vazio.

– Esperamos cumprir a medida este ano, já que ela possui um caráter preventivo, uma vez que o combate a doenças como esta, proporciona um amento da competitividade da soja.

Papel do produtor

Todos os produtores de soja devem fazer o cadastro da área plantada a cada safra, 30 dias após o plantio. Para isso, devem procurar o escritório do IMA onde a propriedade está cadastrada e preencher a documentação necessária.

Quem não obedecer ao vazio estará sujeito ao pagamento de multas. Compete ao IMA fiscalizar os produtores que não cumprirem o período do vazio. O produtor deve cumprir as orientações recomendadas durante as fiscalizações.  

O gerente de Defesa Sanitária Vegetal do IMA, Nataniel Diniz Nogueira, enfatiza a importância da participação e apoio dos produtores na manutenção desta medida.
– O dano ocasionado por esta praga é a redução da produção – afirma.

Tags:
Fonte:
Governo do Estado de MG

0 comentário