Exportações de soja pelo Paranaguá crescem 16% de janeiro a setembro

Publicado em 04/10/2011 07:46 241 exibições
A movimentação de mercadorias pelos portos de Paranaguá e Antonina nos nove primeiros meses do ano registrou alta de 7% em comparação a 2010. Foram 31,3 milhões de toneladas de produtos movimentados contra 29,2 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado. Entre os grãos, o destaque ficou com a soja, que teve aumento de 16,6% nas exportações no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Das 5,9 milhões de toneladas de soja exportadas, quase quatro milhões de toneladas foram enviadas para a China, que é o principal destino do grão exportado por Paranaguá. Depois Holanda e Taiwan fecham o ranking dos principais destinos da soja que sai pelo terminal paranaense.

As exportações de açúcar também registraram alta no período. Foram 3,2 milhões de toneladas exportadas, volume 19,5% superior ao registrado em 2010. Considerando o total das exportações de granéis sólidos, o Porto de Paranaguá movimentou 14,4 milhões de toneladas, alta de 4% em relação a 2010.

Já nas importações, os fertilizantes apresentaram aumento de 34% em relação a 2010. Foram 6 milhões de toneladas de fertilizantes importados, o que mantém o Porto de Paranaguá na liderança nacional na importação do produto. Os principais países de origem dos fertilizantes importados por Paranaguá são Rússia, Canadá e Belarus.
Veículos – De janeiro a setembro, o Porto de Paranaguá movimentou 152,4 mil veículos. Grande parte deste volume refere-se às importações. Foram 96,9 mil unidades importadas, volume 59% superior ao registrado em 2010.

A maior parte destes veículos vem da Argentina. Para conseguir minimizar os efeitos das restrições comerciais entre Brasil e o país vizinho – que estão deixando lentas as liberações de veículos que chegam ao Porto de Paranaguá – a Appa vem adotando alternativas para minimizar os efeitos desta lentidão. Espaços alternativos ao longo do cais foram adaptados para condicionar os veículos e atender a demanda. O pátio de veículos construído em frente à sede administrativa da Appa – e que aguarda alfandegamento – também está sendo utilizado para receber os veículos já liberados pela Receita Federal.

Tags:
Fonte:
Appa

0 comentário