Cana-de-Açúcar: Produção do Centro Sul deve crescer para 500 milhões de toneladas na safra 12/13, diz Safras & Mercado

Publicado em 09/12/2011 13:01 380 exibições
“A produção de cana-de-açúcar esperada para o Brasil no próximo ano recupera as perdas de 2011, mas não a média histórica”, revela Maurício Lima Maruci, analista sênior da Consultoria Safras & Mercado.
A produção de cana-de-açúcar do centro-sul deve apresentar uma ligeira recuperação em 2012/13, enquanto a produção total poderá crescer de forma mais significativa. É o que aponta a primeira sondagem da Consultoria SAFRAS & Mercado para a safra 2012/13. Para o centro-sul, a expectativa é de uma safra de 500 milhões de toneladas de cana-de-açúcar no próximo ano, representando um crescimento de 2% sobre os números ainda não definitivos de 2011. Enquanto isso, a produção geral pode aumentar 9%, alcançando até 590 milhões de toneladas.

Em termos de área cultivada, a sondagem da SAFRAS & Mercado aponta que não haverá incremento de plantio de cana no Centro-Sul em 2012/13, indicada em seis milhões de hectares. Já para o Brasil como um todo, espera-se crescimento de 6% na área cultivada, que pode alcançar 8,7 milhões de hectares.

A produtividade agrícola estimada para os canaviais do centro-sul em 2012/13 é praticamente a mesma de 2011/12, em 83,33 toneladas de cana por hectare. No geral, porém, a produtividade deve aumentar 6%, indo a 67,82 toneladas por hectare.

O analista de SAFRAS & Mercado para o setor de açúcar e etanol, Maurício Lima Muruci, destaca que a produção de cana-de-açúcar esperada para o Brasil no próximo ano recupera as perdas de 2011, mas não a média histórica. "Isso é reflexo de dois fatores, basicamente: o pouco investimento em renovação de canaviais por parte dos usineiros e aos impactos climáticos esperados com a predominância do fenômeno La Niña", diz Muruci.

Embora haja expectativa de um investimento 20% maior no próximo ano nos canaviais, o montante não será suficiente para cobrir o déficit de oferta. "O crescimento dos aportes tem sido limitado pela crise financeira europeia. Já na questão climática, temos expectativa de que o La Niña venha a tornar ainda mais irregular o período de chuvas nas principais regiões produtoras do centro-sul, e a cana-de-açúcar precisa de estações bem definidas para manter um alto padrão de produtividade", finaliza o analista de SAFRAS & Mercado.

Fonte:
Safras & Mercado

0 comentário