Áreas degradas incorporadas ao plantio da cana contribuiriam para a produção do etanol

Publicado em 05/10/2012 08:20 279 exibições
Apenas a utilização de áreas degradadas, Mato Grosso poderia ampliar em quase oito vezes a produção de cana-de-açúcar. A participação atual do estado, embora pequena para o país, poderia exercer grande influência na produção do Centro-Oeste, que se destaca entre as demais regiões brasileiras no cultivo da cana. De acordo com relatórios da coordenadoria de Geoprocessamento (Cogeo) da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), foi identificada uma área de 1,493 milhão de hectares no centro-leste mato-grossense que poderia ser incorporada aos 224 mil hectares já utilizadas pelo setor. Desta forma, elevaria para 1,717 milhão de hectares que, consequentemente, iria aumentar de 892,8 milhões de litros para 6,8 bilhões de litros a produção de etanol no estado. Mas o potencial oferecido pelo estado na produção de cana esbarra nas questões ambiental e logística.

Veja a notícia na íntegra no site do Agrodebate
Fonte:
Agrodebate

0 comentário