Publicidade

Canavieiros propõem ações técnicas para reduzir desastre da seca

Publicado em 20/11/2012 08:16 229 exibições
Cerca de 12 mil produtores de cana, representados pela Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), dos quais dependem mais de 35 mil trabalhadores, reivindicarão a adoção emergencial de medidas técnicas governamentais para reduzir os problemas oriundos da maior estiagem dos últimos 40 anos. A posição será apresentada aos deputados durante o Grande Expediente Especial da Assembleia Legislativa, voltada para discutir a crise do setor em função da seca.  

O evento, que será realizado nesta quarta-feira (21), às 15h, no Plenário do Palácio Joaquim Nabuco, é uma iniciativa do deputado Aloísio Lessa (PSB) e do presidente da Casa, Guilherme Uchoa (PDT). Sem a adoção emergencial de medidas técnicas, a produção canavieira da próxima safra ficará ameaçada. “Para tentar evitar este cenário, é imprescindível o trato cultural adequado”, diz o presidente da AFCP, Alexandre Andrade Lima, informando que corresponde a serviços de custeio da safra existente e renovação do contingente agrícola de no mínimo 20%.

É preciso investimento em insumos e mão de obra urgentemente. Em função da seca, os agricultores perderam 50% do faturamento. A situação retirou a autonomia deles para garantir o trato necessário dos canaviais, que deve ser feito no tempo adequado, sobretudo, em anos atípicos. O setor já amargar uma redução de 35% da safra atual devida a estiagem prolongada por mais de sete meses. Também convive com a desvalorização de 15% no valor de mercado do preço da matéria prima do açúcar e etanol. “Diante do significativo déficit hídrico, configurando um ambiente de crise aguda e risco de descontinuidade no exercício da atividade canavieira, é indispensável a atuação do Poder Público”, diz Andrade Lima.

Fonte:
AFCP

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário