Cortadores agora têm jornada limitada a 8 horas Marcos Alves

Publicado em 29/04/2013 18:29 526 exibições
Alvo de multas pesadas pelos baixos salários, setor intensifica uso de colheitadeiras. Trabalhadores sem instrução têm medo de ser substituídos
O flamenguista José Araújo dos Santos, de 52 anos, corta oito toneladas de cana das 7h às 15h todos os dias com seu afiado facão nos canaviais da Usina da Pedra, em Serrana, região de Ribeirão Preto, a principal produtora de açúcar e álcool do país. Como recebe R$ 4,15 por tonelada cortada, chega a ganhar pouco mais de R$ 1 mil por mês. Mas ele não reclama de ganhar pouco e trabalhar exaustivamente sob um sol escaldante. Pelo contrário, ele está preocupado é com o fim dos cortadores de cana. Hoje as máquinas já colhem 90% da cana plantada na região e no ano que vem esse índice deve ser de 100%.




Confira a notícia na íntegra no site do O Globo
Fonte:
O Globo

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    A ultima deste ramo de assuntos foi a legislação da Empregada Doméstica. Técnicamente ficou muito mais interessante para as mulheres se tornarem "Empregadas" dos seus maridos do que casar com eles... Tal qual na lavoura de cana, aqui também o numero de empregados cairá em vez de aumentar.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    O crápula do FHC que regulamentou estes Orgãos todos, ANVISA, FUNAI, IBAMA, ANAC, ANATEL, ANEEL, ANA e outras inclusive o tal de Ministério Público. Por isto eu apóio aquela PEC do Deputado do PI que quer questionar decisões da Justiça. Só nao é a favor quem nunca sofreu com Ministério Público, FUNAI, ANVISA, IBAMA etc... É o cúmulo umam menina de 13 a 14 anos RESPONDER para a Mãe com a seguinte ameaçã "Vou denunciar a Senhora para o Conselho Tutelar" como forma de não acatar as ordens da sua própria Mãe de arrumar sua cama, limpar o banheiro, lavar a louça... Onde foi que falhamos?

    0