Subsídios estimulam aumento de supercana na Índia, que sinaliza mais ajuda no açúcar

Publicado em 14/09/2018 18:21 e atualizado em 14/09/2018 20:53
843 exibições

LOGO nalogo

O “surplus permanent”, como os indianos denominam o excedente atual e próximo de açúcar, vem tanto carregado de subsídios, quanto pela super variedade de cana Co 0238. Ou, como se pensa entre os produtores mundiais sofrendo com o tombo de mais de 40% nas cotações em 2018, o que sustenta o plantio desse material com alta produtividade de sacarose é o justamente o excesso de ajuda do governo.

E mesmo com o Brasil provavelmente acionando a Organização Mundial do Comércio (OMC) nos próximos dias, a pedido formal das indústrias, possivelmente vem novos subsídios para custearem mais 5 milhões de toneladas no mercado externo. Sinais emitidos pelo governo derrubaram expressivamente a ICE Nova York nesta sexta (14), com ajuda do término da rolagem de posições pelos fundos (veja abaixo ao final deste texto), depois de uns dias de alta que até tiraram os preços da zona dos 10 c.lp.

A evolução do plantio da variedade, com produtividade acima de 100 t/ha, e alto índice de ATR, chegou a 85% no estado de Uttar Pradesh, um dos mais importantes produtores, com mais de 10 mi/t. Na Índia toda, a Co 0238 chega a 60%, conforme disse Eduardo Sia, analista e trader da Sucden Brasil.

Recém chegado de um giro pelo mercado que deverá ultrapassar o Brasil em produção de açúcar, ele viu cana em ótimo estado, “em condições acima do ideal”, e com clima favorável. Justamente a cana que começa a entrar no ano-safra 18/19, começando a agora.

“Mantidas as políticas de subsídios do governo, produtores não deixaram de dar preferência ao plantio de cana e somente o clima pode derrubar as safras destes”, complementa Sia.

Afora subsídios no campo, o peso maior é sobre as exportações, especialmente para sustentar a necessidade de mandar para fora, a preços que hoje não remunerariam seus custos, até 2 mi/t, sendo mesmo que o superávit exportador possa ser mais que o dobro disso. Na safra que recém terminou, o país produziu perto de 33 mi/t do adoçante.

Assim, com esse apoio (e os que poderão vir) e essa super cana, a safra nova desponta para 35 milhões de toneladas, com mais uns 4 ou 5 milhões a pressionar o mercado internacional.

- Açúcar / 6a feira/14 - ICE Futures (Nova York)

Outubro -11.16 c/lp -  -52 pontos

Março/19 - 12.02 -   -43 pontos

 

 

 

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário