Índia vai exportar açúcar pela 1ª vez em três anos após alta nos preços

Publicado em 09/10/2018 11:20
96 exibições

LOGO REUTERS

Por Rajendra Jadhav

MUMBAI (Reuters) - As usinas indianas assinaram acordos para exportar açúcar bruto pela primeira vez em três anos, graças a um aumento de preços em Nova York para máximas em sete meses, juntamente com subsídios do governo para tornar os embarques lucrativos, disseram cinco revendedores e duas fontes da indústria à Reuters.

As usinas do país, que rivaliza com o Brasil o posto de maior produtor mundial, estavam relutantes em assinar novos contratos de exportação até recentemente, já que os preços globais estavam sendo negociados muito abaixo das cotações locais.

Mas um aumento nos preços internacionais do açúcar bruto, juntamente com uma rupia que atingiu mínimas recordes, tornou as exportações viáveis.

As usinas contrataram para exportar 150 mil toneladas de açúcar bruto a cerca de 280 dólares por tonelada, em uma base de free-on-board (FOB), para embarque entre novembro e dezembro, disseram os comerciantes.

Mais exportações indianas poderiam pesar sobre os preços globais da commodity <SBc1>, <LSUc1> e reduzir a participação de mercado dos rivais Brasil e Tailândia, os dois maiores fornecedores mundiais de açúcar.

As usinas indianas tradicionalmente produzem açúcar branco para consumo local, mas neste ano planejam exportar açúcar bruto à medida que o país enfrenta uma safra superavitária pelo segundo ano consecutivo.

"Nos últimos dias, de repente, as coisas estão indo em favor das usinas indianas", disse BB Thombare, presidente da Western India Sugar Mills Association.

"Os preços de Nova York estão subindo, a rupia está se depreciando e o governo também aprovou incentivos para as exportações."

No mês passado, a Índia aprovou incentivos, como um subsídio de transporte para exportação e um pagamento direto para os produtores de cana, a fim de incentivar as usinas com falta de dinheiro a exportar açúcar excedente na safra 2018/19.

Muitas usinas estavam aguardando a notificação do governo após a decisão do gabinete no mês passado, disse um comerciante de Mumbai que trabalha em uma empresa de comércio global.

"Como a notificação foi publicada na sexta-feira, as usinas começaram a assinar acordos de exportação", disse ele.

(Por Rajendra Jadhav)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário