Açúcar: Financeiro dá suporte para NY avançar 2% nesta 6ª feira e 4% em Londres

Publicado em 05/08/2022 17:17
Nos fundamentos, mercado segue atento para temporada brasileira, reduzida para 545 mi de t pela Safras

Logotipo Notícias Agrícolas

As cotações futuras do açúcar encerraram a sessão desta sexta-feira (05) com alta expressiva nas bolsas de Nova York e Londres. O mercado teve suporte do financeiro, petróleo e câmbio, além das informações sobre a safra do Brasil.

O vencimento mais negociado do açúcar bruto na Bolsa de Nova York teve alta de 2,22%, cotado a 17,94 cents/lb, com máxima de 17,98 cents/lb e mínima de 17,58 cents/lb. Em Londres, o primeiro contrato saltou 4,34% no dia, a US$ 550,90 a tonelada.

Na semana, o principal vencimento no terminal norte-americano teve alta de 1,93%.

O mercado do açúcar teve suporte importante no dia do financeiro, com alta do petróleo durante o dia, além do câmbio. O óleo impacta nos preços dos combustíveis e tendem a influenciar também o açúcar, porque o Centro-Sul opta pelo adoçante ou etanol.

Além disso, o câmbio impacta diretamente nas exportações das commodities agrícolas.

No Brasil, segue atenção para o avanço da colheita do Centro-Sul da safra 2022/23, contribuindo para as perdas do adoçante. Apesar disso, a Safras & Mercado reduziu nesta sexta-feira para 545 milhões de toneladas a moagem 2022/23.

Anteriormente, a safra estava estimada em 565 milhões de toneladas.

Segundo o analista da consultoria, Maurício Muruci, a revisão para baixo se deve pelas poucas precipitações que vem caracterizando o período de colheita da cana, iniciada em abril, e os mapas não apontam para grandes alterações ao longo de agosto e setembro.

A demanda externa está aquecida pelo adoçante, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), e isso também dá suporte aos preços.

Na Índia, o dia foi marcado pelo anúncio de que o país permitirá exportação de mais 1,2 milhão de toneladas de açúcar, disse um funcionário do governo.

MERCADO INTERNO

Apesar de a safra brasileira estar em andamento, a oferta ainda é limitada ao açúcar cristal tipo Icumsa 150 (alta qualidade), principalmente, de acordo com informações do Cepea.

No último dia de negociação, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, subiu 0,50%, negociado a R$ 129,48 a saca de 50 kg.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar ficou cotado a R$ 153,30 a saca - estável, segundo dados da consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB a US$ 18,93 c/lb e queda de 1,21%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário