Avanço da cana em SP foi mais sobre pastagens

Publicado em 02/03/2010 16:38 511 exibições
Adensamento e produtividade compensaram a perda de área para a cana-de-açúcar

O grande avanço do cultivo da cana-de-açúcar entre 1996 e 2008 no território paulista deu-se, majoritariamente, sobre as pastagens, enquanto a retração de áreas de algumas culturas foi compensada pelo processo de adensamento e maiores produtividades. Esta é a conclusão do trabalho “Análise comparativa da área plantada com cana-de-açúcar frente aos principais grupos de culturas nos municípios paulistas, 1996-2008”, publicado na revista Informações Econômicas (edição de fevereiro/2010) do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

O trabalho procurou identificar grupos de municípios paulistas homogêneos, considerando similaridades em relação à dinâmica das áreas cultivadas com café, cana-de-açúcar, citros, eucalipto, seringueira, pastagem, olerícolas, frutíferas, fibras e grãos, especificamente nas unidades produtoras de cana-de-açúcar. O universo do estudo são as unidades de produção agropecuária com cultivo de cana-de-açúcar enumeradas no Levantamento Censitário de Unidades de Produção Agropecuária (Projeto LUPA), realizado pela SAA nos períodos 1995/96 e 2007/08.

“Se a pesquisa agropecuária alavancou a produção de cana-de-açúcar para a produção de biomassa, ela também é fator determinante para a manutenção e elevação da produtividade e, por conseguinte, da produção para as demais atividades agropecuárias do Estado de São Paulo”, dizem os autores do estudo Mário Pires de Almeida Olivette, Kátia Nachiluk e Vera Lúcia Ferraz dos Santos Francisco. O trabalho mostra que, no período, ocorreu aumento na produção estadual dos conjuntos de grãos (210%) e frutas (540%), enquanto café e citrus ficaram praticamente inalterados.

Fonte:
EPTV.com

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário