Baixa no preço ainda não faz do etanol competitivo

Publicado em 11/05/2010 11:32 378 exibições
A baixa no preço do etanol desde o final de abril tornou o combustível mais acessível, mas o preço ainda é pouco competitivo para quem pode abastecer também com gasolina. Uma pesquisa realizada pelo Pioneiro na tarde de ontem, em 11 postos, revelou que o preço do combustível derivado da cana-de-açúcar diminuiu nas bombas nos últimos 15 dias. A gasolina, por outro lado, se manteve estável.

Com melhoras na safra da cana, o preço do etanol baixou e os postos também foram autorizados, a partir de 1º de maio, a aumentar a mistura de álcool na gasolina de 20% para 25%, o que causaria também a redução do preço da gasolina. Mas no mesmo período, o governo retomou a cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o derivado do petróleo, que havia caído de R$ 0,23 para R$ 0,15 por litro em fevereiro.

A volta da cobrança na íntegra da Cide e a queda no álcool fizeram com o preço da gasolina tivesse aumento de R$ 0,03.

– Estamos esperando que o álcool baixe um pouco mais para compensar essa perda sem precisar aumentar o valor da gasolina – explicou Ademir Antonio Onzi, dono de uma rede de postos de combustíveis em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

Em todo o Brasil, em apenas sete estados é vantajoso encher o tanque com o etanol, conforme divulgou a Agência Nacional de Petróleo (ANP) no início do mês. Em abril, o álcool teve redução nacional de 6,27%, com preço médio de R$ 1,97. A gasolina, o diesel, o biodiesel e o GNV permaneceram estáveis, com variações inferiores a 1%.

Fonte:
Zero Hora

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário