Órgão Gestor de Mão de Obra anuncia seleção emergencial de 250 homens para destravar exportação de açúcar

Publicado em 17/08/2010 11:58 386 exibições
Em resposta às críticas dos empresários ligados ao açúcar, o Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo) do Porto de Santos anunciou a abertura de processo seletivo emergencial para contratação de 250 estivadores. Eles atuarão, exclusivamente, no embarque de açúcar. O único objetivo é desatar o nó criado no cais santista desde o mês de junho, quando a falta de portuários para o serviço e as filas de navios e caminhões se tornaram rotineiras.

Todavia, nem esta mudança deu esperanças de dias melhores aos exportadores, diz o coordenador da Câmara de Açúcar Ensacado em Cais Público do Sindicato dos Operadores Portuários de São Paulo (Sopesp), José Antônio Leal. Ele reclama de pequenos detalhes no processo seletivo que devem, em seu entender, travar por mais duas semanas a exportação do produto.

“Não entendi o que fez o Ogmo excluir os que tiveram passagem pelo porto. A mão de obra nova precisará ser treinada e, assim, perderemos tempo. Eu e os outros empresários precisamos de gente para ontem nos terminais. Mais duas semanas de sofrimento e não sei o que poderá acontecer. Tem empresário usando o próprio armazém como estacionamento de caminhões. A falta de mão de obra afetou toda a cadeia logística”.

O Ogmo de Santos se defende. Por meio da assessoria de imprensa, o Ogmo alega falhas pontuais no embarque de açúcar e garante que a defasagem de portuários varia entre 50 e 120 por dia, no máximo.

Fonte:
Porto Gente

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário