Estiagem derruba safra da cana-de-açúcar no RN

Publicado em 08/09/2010 08:08
582 exibições
Em função da forte estiagem que atingiu o estado em 2010, a produção de cana-de-açúcar do Rio Grande do Norte deverá atingir 3,3 milhões de toneladas, significando perda de 3,2% em relação à safra anterior. A redução ocorre, apesar de um aumento de 2,5% na área de plantio, destinada à produção sucroalcooleira e não deverá impactar a economia do estado. As informações fazem parte do segundo Levantamento da Safra de Cana-de-açúcar 2009/2010, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e divulgado na quinta-feira passada.

O levantamento mostra que a área de cana destinada à produção sucroalcooleira no Rio Grande do Norte está estimada em 68,7 mil hectares, representando 2,5% de acréscimo em relação à safra anterior. Entretanto, mesmo com uma área maior, a forte estiagem que castigou o estado no primeiro semestre de 2010 fez com que a estimativa da produção ficasse em 3 milhões de toneladas, significando perda de 3,2% em relação à safra anterior.

De acordo com o técnico analista de mercado de produtos agrícolas da Conab, Luiz Gonzaga Araújo, a diminuição no volume produzido pelo Rio Grande do Norte não deverá provocar impactos na economia. A produção do estado é pequena e como os maiores produtores nordestinos de cana são Pernambuco e Alagoas, estados que deverão apresentar crescimento, a média do Nordeste como um todo deverá chegar a crescer, explica Araújo.

Em relação à estimativa de produção e destinação, 2 milhões de toneladas de cana deverão ser utilizadas para a fabricação de açúcar e 1 milhão de toneladas vai para a produção de álcool.
Para todo o Nordeste, foi estimada uma produção de 63 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Volume que, se confirmado, irá configurar um aumento de 4,9%, em comparação com a safra anterior. Entre os estados da região, se destacam Alagoas e Pernambuco. No primeiro, a produção prevista é de 26 milhões de toneladas, representando 9,2% de acréscimo em relação à safra anterior, enquanto em Pernambuco a estimativa é de 18 milhões de toneladas, um acréscimo de 3,3%.

O levantamento indica também que dos nove estados do Nordeste, além do Rio Grande do Norte, haverá redução na produção do Piauí e Paraíba.

Brasil
No país, os destaques ficam por conta de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais que tiveram aumentos significativos de áreas.

A área de cana-de-açúcar destinada à atividade sucroalcooleira do Brasil está estimada em 8.176,5 mil hectares, representando 10,2% de acréscimo em relação à safra anterior. SP continua sendo o maior produtor nacional com 53,60% (4,3 milhões de hectares), seguido de Minas Gerais, Paraná,Goiás, e Alagoas.

A previsão do volume de cana que será moído no Brasil nesta safra é de 651 milhões de toneladas, configurando um crescimento de 7,8% em relação à safra de 2009/2010. A pesquisa de campo foi realizada por 42 técnicos, do dia 1º a 20 de agosto, em todos os estados produtores, quando foram entrevistados representantes de usinas, entidades de classe, associações e cooperativas.
Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário