Chuva impacta produção de etanol

Publicado em 15/10/2010 07:48
306 exibições
A produção de etanol das usinas do Centro-Sul caiu 20% entre a primeira e segunda quinzenas de setembro, de 1,87 bilhão para 1,49 bilhão de litros. De acordo com dados da Unica, a retração ocorreu, novamente, em função das chuvas que atingiram as principais áreas produtoras. No acumulado desde o início da safra 2010/2011, no entanto, a produção do biocombustível alcançou os 20,3 bilhões de litros, crescimento de 22,59% comparado a igual período de 2009.

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somaram 2,33 bilhões de litros em setembro. O volume de etanol anidro comercializado ao longo do mês somou 594,71 milhões de litros, dos quais 31 milhões destinaram-se às exportações e 563,7 milhões ao mercado doméstico. Em relação ao etanol hidratado, as vendas internas atingiram 1,58 bilhão de litros e as vendas para o mercado internacional somaram apenas 155,49 milhões de litros.

No acumulado da safra, de abril até setembro, o volume total comercializado pelas usinas do Centro-Sul soma 13,3 bilhões de litros, queda de 5,49% relativamente à safra 2009/2010. Esta retração decorre do forte declínio das exportações, na medida em que as vendas internas acumulam alta de 1,30% no comparativo com igual período de 2009.

Processamento prejudicado

A moagem de cana pelas unidades produtoras da Região Centro-Sul do país totalizou 27,16 milhões de t na segunda quinzena de setembro, recuo de 27,03% em relação ao valor observado nos primeiros quinze dias do mês. No acumulado desde o início da safra até o final de setembro, a quantidade de cana-de-açúcar moída no Centro-Sul alcançou 444,54 milhões de t.

A intensa retração na moagem de cana observada na segunda quinzena de setembro ocorreu, novamente, em função das chuvas que atingiram as principais áreas produtoras. O indicador de precipitação pluviométrica de setembro ficou 59,27% superior à média histórica para o período. Essa condição climática impactou o aproveitamento de tempo das unidades produtoras e aumentou o número de dias de moagem perdidos: em média, as usinas registraram 6,78 dias perdidos em setembro contra apenas 2,92 dias perdidos em agosto deste ano.

Para o diretor técnico da Única Antonio de Padua Rodrigues, no entanto, o maior volume de chuva nas últimas semanas de setembro não foi suficiente para interromper a queda que vinha sendo observada na produtividade do canavial. Certamente não haverá tempo hábil para a recuperação da produtividade agrícola nesta safra e o volume de cana disponível para a moagem continuará abaixo do projetado no início do ano, completou o executivo.

Dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam, de fato, uma redução de 15,6% na produtividade agrícola da cana colhida na região Centro-Sul em setembro, comparativamente ao mesmo período de 2009. No acumulado desde o início desta safra, a quebra supera 3,9% em relação ao acumulado da safra anterior.

Até o início de outubro, oito unidades produtoras já haviam encerrado a safra 2010/2011 na região Centro-Sul, confirmando as projeções da UNICA quanto ao encurtamento da atual safra devido à antecipação da moagem, consequência do longo período de estiagem.
Fonte: Energia Hoje

Nenhum comentário