Açúcar bate recorde também no mercado interno

Publicado em 05/11/2010 07:28
404 exibições
Os preços do açúcar no mercado físico no Brasil subiram para níveis recordes depois da disparada dos futuros no mercado internacional para a máxima de 30 anos. A saca de 50 quilos do açúcar cristal foi cotada no recorde de R$ 74,60 na quarta-feira - ontem teve leve recuo para R$ 74,21 - um aumento de 85% desde o início de julho, segundo o indicador Cepea/Esalq.

De acordo com estimativas da associação da indústria de alimentos, o pico na produção de alimentos ocorre entre outubro e novembro, o que indica cenário de aumento da demanda por açúcar, informou o Cepea em seu relatório, indicando que a compra no mercado à vista deve se intensificar.

As cotações recordes do açúcar bruto na bolsa de Nova York e do refinado em Londres foram registradas após o Federal Reserve anunciar a recompra de US$ 600 bilhões em títulos do governo na tentativa de reforçar o crescimento na lenta economia americana.

No Brasil, os preços subiram diante da combinação de alguns fatores. Entre eles, a proximidade da entressafra no Centro-sul, uma possível queda na produção de açúcar no próximo ano e valorização da moeda.

Traders disseram que usinas poderão cancelar contratos de exportação para mais de 1 milhão de toneladas de açúcar, com o objetivo de vender o produto localmente a preços mais elevados ou porque, simplesmente, a produção foi menor que o previsto inicialmente.

"Uma boa parte disso é de pessoas que cancelaram vendas porque o açúcar nunca chegou a ser produzido", disse Arnaldo Correa, diretor da consultoria Archer.
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário