Baixa oferta de açúcar congestiona portos brasileiros

Publicado em 11/05/2011 08:18 249 exibições
A fila de navios para carregar açúcar no Brasil aumentou devido à baixa oferta do produto da nova safra nos portos brasileiros, disseram fontes do setor na terça-feira.

Há atualmente 55 navios esperando para receber açúcar nos portos de Santos e Paranaguá, segundo a agência marítima santista SA Commodities/Unimar. Há um ano, na mesma época, a fila era de 36 embarcações.

"Os terminais privados não estão sendo capazes de operar em sua capacidade máxima. Alguns estão trabalhando com metade da capacidade porque ainda não há açúcar disponível", disse Nicolle de Castro, assistente comercial na SA Commodities.

Os navios em Santos estão levando até 12 dias para serem carregados, quando o normal seria uma espera de dois a três dias, segundo ela.

Não é a primeira vez que isso acontece. No ano passado, o tempo chuvoso atrasou o embarque de açúcar no auge da safra da cana.

Desta vez, a escassez de mercadoria para embarcar se deve ao início tardio da colheita da cana na região centro-sul. O problema afeta todo o mercado global do açúcar, já que o Brasil responde por metade do comércio mundial do produto.

Por causa do excesso de chuvas entre fevereiro e meados de abril, as usinas atrasaram o início da moagem da cana.

A consultoria Datagro estima que a produção até 30 de abril chegava a 1,04 milhão de toneladas, bem abaixo das 2,55 milhões de toneladas até o mesmo período no ano passado.

"Há pouquíssimo açúcar chegando do interior no momento", disse uma importante fonte mercantil europeia. "As pessoas se comprometeram com embarques em maio e estão ficando frustradas com a espera para que o seu açúcar chegue ao porto."

Com a diminuição das chuvas desde abril, as usinas estão agora podendo acelerar a produção, e em breve os estoques devem estar recompostos, segundo fontes do setor.

No ano passado, o congestionamento de navios no auge da safra da cana --de julho a novembro-- contribuiu para que o açúcar atingisse sua maior cotação em 30 anos. Durante várias semanas, a fila era de mais de cem navios.

A previsão para 2011 é de exportações mais expressivas que as do ano passado, quando já alcançaram o recorde de 28 milhões de toneladas.

Um agente comercial de São Paulo disse que vários embarques de açúcar originalmente programados para abril e maio precisaram ser renegociados com as usinas por causa do atraso na moagem da cana. Nessa situação, as usinas ficam sujeitas a multas.

Esse agente disse, no entanto, que o congestionamento nos portos já parece estar melhorando agora que as usinas estão conseguindo funcionar.

A cotação do açúcar para julho em Nova York subiu mais de 1 por cento depois da divulgação da reportagem da Reuters sobre o congestionamento, e terminou a sessão com alta de 4,3 por cento, maior alta do ano.

Mas os operadores observaram que no momento a Tailândia tem sido uma ativa exportadora de açúcar, aliviando parcialmente o atraso no Brasil.

Fonte:
Reuters

0 comentário