Etanol: Hidratado cai 6% e ganha competitividade

Publicado em 24/05/2011 07:39 295 exibições
Com a moagem de cana-de-açúcar entrando em velocidade de cruzeiro, a produção de etanol voltou a crescer e os preços a recuar nos postos de combustíveis do país. Segundo pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP), entre 15 e 20 de maio, os preços do etanol ao consumidor final recuaram 6,65% em todo o país, passando a valer, em média, R$ 2,076 por litro.

Apesar disso, está vantajoso abastecer com o etanol apenas em quatro Estados, um a mais do que na semana anterior. O motivo é que a gasolina também sofreu recuo nos últimos sete dias nos postos de combustíveis do país.

Assim, além de São Paulo, Mato Grosso e Goiás, também está viável abastecer com álcool no Paraná, onde o preço do biocombustível está equivalente, em média, a 70% do preço da gasolina, percentual considerado limite para viabilizar a escolha por etanol.

Na média do Estado de São Paulo, segundo a ANP, os preços do etanol na bomba recuaram 9,53%, o que fez com que a relação com o preço da gasolina melhorasse de 69,9%, perto do limite de viabilidade, para 64%.

Com a volta da vantagem sobre a gasolina, o etanol vem registrando aumento de demanda nos postos, segundo especialistas. O consumo mais aquecido está fazendo com que os preços do álcool nas usinas voltem a subir em um movimento de ajuste. Na última semana, a alta foi de 1,8% na usina em São Paulo em relação à semana anterior, e o litro foi negociado a R$ 0,9855.

A previsão de analistas é de que a produção de etanol volte a ficar apertada neste ano-safra, que vai até março do ano que vem, por causa da oferta também restrita de cana-de-açúcar.

A previsão da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) é de que a moagem será de 568,5 milhões de toneladas de cana nesta temporada 2011/12. O número é 2,11% maior do que o ciclo passado, mas ainda é questionado pelo mercado.

Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário