Geada pode reduzir a qualidade da cana

Publicado em 29/06/2011 08:14 385 exibições
Afetados por condições climáticas adversas - que vão de excesso à falta de chuvas -, os canaviais do Centro-Sul sofrem agora também com geadas, provocadas pelas baixas temperaturas de um inverno "neutro", sem efeito dos fenômenos La Niña ou El Niño. Algumas regiões canavieiras do Paraná, do sul de Mato Grosso do Sul e do Estado de São Paulo tiveram geadas na madrugada de ontem, mas ainda não se sabe a sua intensidade.

A União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), que representa as usinas do Centro-Sul, solicitou ao Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) um levantamento dos efeitos da geada nas áreas de cana desses Estados. As associações de usinas de cana dessas regiões também participarão do levantamento, segundo Antônio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

Ele disse que geadas podem reduzir o potencial de produção de açúcar, mas não devem afetar tanto a fabricação de etanol. "Assim, a consequência pode ser um mix mais alcooleiro do que o previsto", diz Pádua, ponderando que esses efeitos serão medidos até o fim desta semana.

Ontem, a Unica divulgou mais uma quinzena de queda no processamento de cana no Centro-Sul. Nos primeiros quinze dias de junho, a retração foi de 13,01%, com processamento de 34,59 milhões de toneladas. No acumulado desde o início da safra até 16 de junho, a moagem foi de 134,58 milhões de toneladas, queda de 22,63%.

A produção de açúcar seguiu o mesmo ritmo. Caiu 13% na quinzena para 34,5 mil toneladas e 24,78% no acumulado da temporada, com uma produção total de 6,7 milhões de toneladas. A Unica também divulgou uma produção de etanol 15,8% menor na segunda quinzena de junho e de 25,4% no acumulado desde o início da moagem, com uma produção total de 5,3 bilhões de litros.

Consultorias apontam para uma safra na casa das 530 milhões de toneladas, bem abaixo dos números da Unica, de 568 milhões de toneladas. Mas em julho, a entidade deve anunciar sua revisão.

De acordo com Paulo Etchichury, da Somar Meteorologia, uma nova onda de frio deve voltar no próximo domingo nas mesmas regiões. "As geadas são comuns no inverno, mas estavam menos intensas nos anos anteriores por causa do efeito ou do La Niña ou do El Niño", explica Etchichury.

Fonte:
Valor Econômico

0 comentário