Queda na produção de cana vai abreviar a colheita em um mês no Paraná

Publicado em 18/08/2011 07:43 234 exibições
A queda na produção de cana vai abreviar a colheita em um mês no Paraná, conforme o setor. Os trabalhos devem ser encerrados em novembro – uma amostra da falta de investimentos na renovação e ampliação das plantações. A geada, a seca e as chuvas agravaram os efeitos da falta de investimentos e reduziram a atividade, disse o superintentende da Associação dos Produtores de Bioenergia do Paraná (Al­­co­par), Adriano Dias.

Ele acredita que o setor vai aproveitar a entressafra maior (novembro a março) para colocar os planos de aumento na produção em prática. Porém, adianta que tudo vai depender do clima e da disponibilidade de recursos. O governo federal ampliou o limite de crédito de R$ 200 mil para R$ 1 milhão por produtor.

Conforme a União da Indústria de Cana e Açúcar (Unica), a queda na produção ocorre em todo o Centro-Sul, onde ficam 90% das plantações do país. A colheita deve ser de 510 mi­­lhões de toneladas, e deveria atingir 620 milhões se estivesse acompanhando o crescimento do consumo interno. Em relação da 2010, houve queda de 9%.

No Paraná, a previsão é de recuo de 9,8%, para 42,5 milhões de toneladas. Este é o segundo ano de queda, após quatro safras de alta. Em relação ao etanol e ao açúcar – que dependem do rendimento da cana colhida – a retração ocorre pela terceira vez consecutiva. O estado deve produzir 1,46 bilhão de litros de álcool e 3,1 milhões de toneladas do alimento. O etanol não deve cobrir o consumo interno. No caso do açúcar, como normalmente mais de 80% da produção segue para exportação, a quebra no campo deve afetar a balança comercial.

Fonte:
Gazeta do Povo

0 comentário