Produtores de cana endurecem contra dívida milionária de usinas

Publicado em 11/11/2011 08:01 346 exibições
Cerca de três mil fornecedores de cana de açúcar ainda não receberam pelo produto ofertado a cinco usinas da Mata Sul na safra passada. A dívida chega a aproximadamente R$ 10 milhões. E para tentar resolver esta pendência, os produtores decidiram em assembleia, realizada nesta quinta-feira (10), em Palmares, endurecer contra passivo financeiro dessas unidades industriais de açúcar e etanol do Estado. A iniciativa foi da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP) e do Sindicato dos Cultivadores de Cana do Estado (Sindicape).

De acordo com o presidente da AFCP, Alexandre Andrade Lima, foram aprovadas várias medidas para tentar efetivamente resolver o impasse. Dentre elas, propor as empresas inadimplentes que apresentem cronograma de pagamento, o qual deverá constar em contrato. Também foi deliberado sobre a data limite para quitação da dívida (até o dia 16 de dezembro). Além de exigirem que todos os três mil fornecedores devem constar na relação de pagamento, independente de estarem abastecendo outra usina na safra deste ano.

Também foi deliberado que será agendada uma audiência com o governador Eduardo Campos para solicitar a suspensão do crédito presumido dessas unidades. O crédito presumido é uma espécie de incentivo fiscal criado para beneficiar as usinas pernambucanas. Outra ação aprovada será a divulgação do nome das cinco usinas devedoras para a imprensa. “Entretanto, somente será revelado o nome delas em caso do problema permanecer até o dia 24 de novembro, data de nova assembleia dos produtores”, diz Andrade Lima, acrescentando que no encontro, também será definida ações mais enérgicas, como, mobilização no parque industrial das respectivas empresas.

Fonte:
AI AFCP

0 comentário