A necessidade de novos lideres para promoção de mudanças no agronegócio

Publicado em 05/07/2016 12:32 818 exibições
Bandeiras com a de viabilizar a produção dos assentamentos e dobrar a produção de grãos em 10 anos são importantes para o país

O Brasil precisa de “lideranças éticas e evolutivas” para promover as mudanças necessárias no agronegócio, essa é a afirmação do diretor de núcleo de agronegócio da ESPM, José Luiz Tejon.

"As entidades brasileiras representativas do agronegócio teriam que eleger um porta voz que deveria falar em diversas situação para o futuro da agropecuária do Brasil", destaca Tejon.

Na edição deste ano do Global Agribusiness Forum (GAF), o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi declarou que o país deve se unir para transformar 640 mil famílias de assentados - em 47 milhões de hectares - em produtores rurais.

Para Tejon essa afirmação é uma dentre as inúmeras mudanças que o país precisa promover para avançar no agronegócio. "Os assentamentos carecem de tecnologia, estrutura, qualidade de vida e, este chamamento do Ministro é algo que não ouvíamos há um tempo", acrescenta.

Outra bandeira destacada pelo diretor é o avanço na produção de grãos. Segundo Tejon é possível alavancar em 10 anos para 400 milhões de toneladas de grãos.

Por:
Carla Mendes e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário