Com demanda fraca por carnes e abaixo das expectativas durante o feriado prolongado, semana começa com poucos negócios

Publicado em 30/05/2016 12:27 e atualizado em 30/05/2016 14:02
347 exibições
Preços da arroba se sustentam por oferta ainda restrita de animais, sem perspectivas de melhora nos próximos 60 dias

No feriado prolongado de Corpus Christ era esperado um incremento da demanda não se confirmou. Os frigoríficos usaram o período para alongar artificialmente as escalas e voltaram nesta segunda-feira (30) com baixa intenção de compra.

A arroba, no entanto, se mantém firme devido ao reduzido volume de animais terminados. De acordo com o analista da FCStone, Caio Toledo Godoy, em São Paulo a referência para os negócios está em R$ 155,00 a R$ 156,00/@, com escalas de três dias na média.

O escoamento da carne está lento e não vem deixando espaços para valorizações da carne com osso no atacado. "A demanda está se comportando bem abaixo do que esperávamos e as exportações também começaram a cair com a volta do dólar no patamar de R$ 3,50", destaca o analista.

Para Godoy, nem mesmo o período de inicio de mês onde a massa salarial tende a aumentar o consumo de carne, traz uma expectativa positiva para a demanda. As compras devem ocorrer "da mão para a boca" somente para preencher as escalas e manter as margens da indústria.

No atacado o boi casado de animais castrados está cotado em R$ 9,70/kg.

Oferta

A oferta deve permanecer baixa em junho, dando sustentação as cotações. Com a alta no preço do milho o analista afirma que "teremos pouco boi no primeiro giro de confinamento", ressalta Godoy.

Para outubro, a indicação de alta no mercado futuro a R$ 167,00/@, começam a trazer uma perspectiva positiva de resultado para o segundo giro. Assim, Godoy considera que poderemos ter um incremento na disponibilidade de animais de cocho neste período, mas ainda abaixo da capacidade do ano passado.

Tags:
Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário