Entrada lenta da oferta de animais evita pressão maior sobre cotação do boi. Arroba poderia ter chegado aos R$ 182

Publicado em 17/01/2020 11:48 e atualizado em 17/01/2020 13:40
3095 exibições
Entre os motivos que justificam a entrada lenta da oferta estão os preços elevados da reposição, regiões que ainda não tem boi pronto e facilidade de gerenciamento dos animais onde as pastagens já estão formadas
Caio Toledo Godoy - Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone

Podcast

Entrevista com Caio Toledo Godoy - Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

A cotação da arroba do boi gordo poderiam ter sido comercializada nos patamares dos R$ 182,00/@, mas a oferta restrita de animais conteve a queda mais acentuada nos preços. Por outro lado, os preços elevados da reposição podem ter contribuído para a entrada lenta da oferta de animais.

De acordo com o Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone, Caio Toledo Godoy, as indústrias frigoríficas conseguiram alongar as escalas de abate para sete dias e voltaram a pressionar os preços. “A pressão nas cotações deve continuar em função da carne bovina no atacado que tem registrado um escoamento lento, porém é algo comum para o período”, comenta.  

O que está segurando os valores da arroba nos atuais patamares é a oferta de animais que segue restrita. “Os preços em Goiás estão mais firmes do que observado em São Paulo, mas a referência na capital paulista gira ao redor de R$ 190,00/@ a R$ 195,00/@. Além disso, tem muitos pecuaristas que não estão negociando por não ter o animal terminado”, ressalta.

A consultoria apurou que a maioria dos confinamentos deixou para retirar os animais em janeiro, tendo em vista que os preços juros estavam muito atrativos para o mês. “Nós temos um resto de animais que era para sair em dezembro, mas que só está entrando no mercado agora”, aponta.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Salete Aparecida

    É PRECISO SEGURAR O BOI NO PASTO!

    0
  • Aloísio Brito Unaí - MG

    Caio Toledo, gosto dos seus comentários referente ao mercado do boi, mas dessa vez acredito que você está bem enganado sobre o mercado de reposição. Além de eu achar que esse comentário é para benefício de seus clientes, tentar viabilizar maiores taxas de lucro para confinadores e, acredito que essa análise está equivocada porque o criador precisou equilibrar as suas contas nos últimos 4 anos aumentando o abate de matrizes de seus plantéis. Não tem bezerro! Não tem bezerros nos leilões e não vemos matrizes nos pastos. A sobra de pasto na minha região está evidenciada. Observa-se os pastos verdes e maduros demais sem animais, pastos que já deveriam ter sido pastejados.

    1