Bons volumes de chuva beneficiam lavouras de soja no Centro-Oeste mas podem penalizar potencial produtivo no final do ciclo

Publicado em 08/11/2018 12:45 e atualizado em 08/11/2018 19:17
359 exibições
Excesso de chuva entre os períodos de maturação e colheita pode comprometer rendimento das lavouras
Cristina Queiroz - Rural Tecnologia

Podcast

Entrevista com Cristina Queiroz - Rural Tecnologia sobre o CropView

Download

LOGO nalogo

A análise do CropView aponta que os grandes volumes de chuva nas lavouras de soja da região Centro-Oeste são benéficos para o desenvolvimento dos grãos. De forma geral a condição é boa, as chuvas vêm vindo e continuam bem distribuídas. “No entanto, nós continuamos com aquele alerta da suspensão de chuvas em novembro e começo de dezembro, dependendo da região, é um período que sinaliza ser curto e não deve afetar muito as lavouras" diz a gerente da CropView, Cristina Queiroz.

O CropView leva em conta toda necessidade fisiológica do cultivar, considerando vapotranspiração, radiação, os dias de chuva e planta entrando em florescimento e enchimento de grãos.

Doenças

A CropView possui também uma ferramenta que identifica regiões em que as condições climáticas favorecem o aparecimento de doenças. No Centro-Oeste, não há condições climáticas favoráveis para o desenvolvimento dos fungos da ferrugem em nenhuma região. No entanto, existe alertas para a mela e também oídio. “A região que concentra a maior quantidade de alertas é o Paraná, no sul do país,por causa dos plantios que aconteceram mais cedo”, explica Cristina

Cautela com excesso de chuva

Em Costa Rica/MS, houve uma redução da chuva em um período bem curto nos últimos dez dias do mês de outubro que aconteceu entre os dias 15/10 e 3/11. Mas a partir do dia 4/11 o volume de chuva voltou a aumentar e o excedente hídrico esperado para o final do ciclo pode prejudicar a produtividade.


Na Região de Rio Verde/GO, é possível observar uma boa condição em relação à chuva até o momento. No entanto, “A partir do enchimento de grãos vemos um pouco de penalização pelo excedente, inclusive durante o período de colheita”, afirma Cristina

Nessa região, no mesmo período de outubro do ano passado as chuvas se recolheram no meio do mês e só foi possível plantar no início e no final. Esse ano, a condição é bem melhor

Já em Canarana/MT, há uma condição muito boa, com bastante chuva até o presente momento mas a partir da segunda quinzena do mês o volume de chuva deve reduzir. De acordo com o CropView pode acontecer, uma penalização nesse momento. Porém, quem plantou a soja depois do dia vinte fugirá desse período. No entanto, o excesso de chuva anunciada para fevereiro pode dificultar um pouco  a colheita.

 

Por: Aleksander Horta e Rodrigo Ferreira
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário