Municípios do noroeste do PR que ficaram 40 dias sem chuvas, registram perdas de até 30% na produção do milho de segunda safra

Publicado em 09/05/2019 12:16 e atualizado em 09/05/2019 15:04
1657 exibições
Trigo tem boas perspectivas no PR e potencial produtivo é elevado nesse início de safra. Atenção apenas para as chuvas acima do normal podendo elevar o risco de doenças
Cristina Queiroz - Rural Tecnologia

Podcast

Entrevista com Cristina Queiroz - Rural Tecnologia sobre o CropView

Download

LOGO nalogo

Após 40 dias sem chuvas em alguns municípios do no noroeste do Paraná, as perdas de produtividade no milho safrinha podem alcançar os 30%. No caso do trigo, as perspectivas são boas com um potencial produtivo elevado para o início dessa safra.

Segundo a Direta da Rural Tecnologia, Cristina Queiroz, a região noroeste do estado do Paraná está com perdas na produtividade na safrinha de milho. “Tem bastantes problemas e perdas na produção, mas tudo depende do ciclo da cultivar plantada e da data do plantio. Porém, no geral todos estão sofrendo com as quebras na produtividade neste ano”, comenta.

Com base nas análises do Oráculo Meteorologia entre os dias 08 a 13 de maio, é possível observar que as chuvas alongaram e continuam em algumas localidades. “Nós tivemos um abril bastante chuvoso e estamos no dia 10 de maio e as chuvas continuam em muitos lugares. Mesmo com o clima mais seco, ainda tem presença de precipitações o que ajuda a safrinha do milho em muitos lugares”, ressalta.

Já as analises dos dias 13 de maio a 18 de maio apontam que a região central não terá incidência de chuvas neste período. “As temperaturas vão começar a cair mais, tendo em vista que as máximas ficam ao redor de 25° C no estado de São Paulo e as mínimas próximas dos 16° C”, destaca.

Já as previsões do dia 18 a 23 de maio mostram que terá baixa umidade na região central e sul do país. “A gente observa que as máximas já caem e tem alguns pontos com temperaturas abaixo dos 22° C. Porém, o que chama atenção é o restante do país em que o clima começa a refrescar também e o norte deve registrar temperaturas abaixo dos 34° C”, relata.

Para Goioerê (PR), considerando um plantio de milho no dia 07 de fevereiro, com ciclo de 130 dias. O mês de abril a cultivar sofreu com a ausência de chuvas por 40 dias. Assim, a estimativa é de uma produtividade de 68% até o final do ciclo.

Já no município de Paranavaí (PR), considerando um plantio de milho em 15 de fevereiro e um ciclo de 130 dias, é possível perceber que as chuvas abaixo da média durante o mês de abril acabou penalizando a cultura em 32% de perdas de produtividade.

Na região de Maringá (PR), as perdas de produtividade podem chegar em 27% no milho safrinha, na qual considerando um plantio no dia 15 de fevereiro com um clico da cultivar de 130 dias. “Essa perda se justifica pelo o fato da plante ter entrado em fase de frutificação com um déficit hídrico”, comenta.

Em Bandeirantes (PR), considerando um plantio de trigo no dia 25 de abril com um ciclo de 120 dias. “Mesmo o trigo que é uma cultura que precisa de pouca água tem penalização na cultivar, mas é muito pouca. Pelo que estamos vendo, as condições são favoráveis para a safra neste ano”, conclui.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Cesar Schmitt Londrina - PR

    Só por curiosidade: Alguém planta milho safrinha em Paranavaí?

    5