Região Sudeste e norte do Paraná ainda seguem sem condições para iniciar plantio da safra com segurança

Publicado em 26/09/2019 12:58 e atualizado em 26/09/2019 14:44
1276 exibições
Cropview mostra redução das chuvas entre janeiro e dezembro para o Paraná e interior de São Paulo
Cristina Queiroz - Rural Tecnologia

Podcast

Entrevista com Cristina Queiroz - Rural Tecnologia sobre o CropView

Download

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (26) o Notícias Agrícolas conversou novamente com Cristina Queiroz - Rural Tecnologia para ajudar o produtor entender o que esperar das condições climáticas durante a safra. Segundo os dados da ferramenta CropView, a região Sudeste e norte do Paraná ainda seguem sem condições para iniciar plantio da safra com segurança.

Apesar da chuva ter atingindo algumas regiões do país nos últimos dias, a quantidade de água ainda não é suficiente para garantir um bom desenvolvimento da safra. O estado do Paraná, que é uma das regiões com autorização de plantio desde o último dia 11, ainda não tem condição de plantio. "Tem chuva, mas ela ainda não é suficiente. A metereologia já vem indicando que a chuva começam a se estabelecer de uma forma mais apropriada para o plantio a partir do dia 15 de outubro", explica Cristina. 

>>> Aprosoja PR aconselha cautela ao produtor para o início do plantio da soja

Nesta quinta, Cristina fez algumas simulações de plantio nas regiões de Pimenta/MG, Itapeva/SP e Campo Mourão/PR. Os dados do CropView indicam que as três regiões terão o atrasado da chuva, o que acaba trazendo bastante insegurança ao produtor que aguarda para colocar a semente no solo. 

As simulações sinalizam a realidade da safra como se o plantio tivesse sido feito no dia 25. Em Pimenta/MG, existe um acumulado de chuva de 54 milímetros e os mapas não indicam chuvas significativas para os próximos 10 dias. "Os dados indicam que a preocupação com o desenvolvimento se dá por conta das chuvas irregulares. As chuvas nessa região passam a ficar regulares apenas em novembro", analisa.

A situação para o produtor de Itapeva/SP é ainda mais crítica. Segundo Cristina, a região não apresenta condição de plantio e até o próximo dia 4 não há previsão de chuvas e posteriormente as chuvas também não apresentam volumes altos. "Aqui nós temos uma tendência de comportamento então, se a tendência é de menos chuva e mal distribuída, demanda cuidado", orienta. Os dados indicam ainda que o plantio na região deve ficar confortável ao produtor a partir do dia 15 de outubro. 

>>> Confira: Vazio sanitário acaba hoje em Goiás, mas produtor precisa esperar umidade para plantar a soja

Ela ressalta ainda que o atraso nas chuvas preocupa principalmente o produtor que pretende fazer a safrinha. "Porque se está atrasando o planejamento que tinha feito acaba tendo que ser adaptado", explica. Apesar das previsões climáticas, Cristina reforça que adiar o plantio deve ser considerado pelo produtor, que também deve continuar analisando quando as chuvas apresentarão um bom volume. 

A simulação apresentou o mesmo resultado para Campo Mourão/PR e indicou que ainda não há condição de plantio e os próximos dez dias terão chuva abaixo do necessário. Segundo Cristina, a partir do dia 15 a chuve pode se estabelecer na região. A especialista explicou ainda que o Norte do Parané tem sofrido todos os anos com os veranicos, sobre tudo durante o mês de janeiro. "Ano passado as chuvas chegaram muito cedo, a tendência mostrava recuo e ele foi mais forte. Esse ano já temos a sinalização que já vem com menos água e que nesse período que costuma recuar, a tendência é que seja mais intensa", explica. 

Cristina explica ainda que como historicamente a região sofre com esse recuo, é extramentente importante que o produtor entenda o desenvolvido da cultivar escolhida, entenda em que fase precisa estar o desenvolvimento da lavoura para que ele não seja tão penalizado com as condições climáticas. 

Confira a simulação completa no vídeo acima

Produtor, se você tem fotos da sua lavoura envie para o Notícias Agrícolas e apareça no nosso site. O envio pode ser feito para o email [email protected] Nas redes sociais não esqueça de utilizar a hashtag #realidadesdasafra

>>> Café: Preocupados com o clima, cafeicultores se retraem

Por: Aleksander Horta e Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário