ENTREVISTA: Confira a entrevista com Antonio José Tondato - Produtor Rural - Cândido Mota/SP

Publicado em 10/02/2012 17:59 1286 exibições
Safra 2011/2012: calor intenso e estiagem há mais de 7 dias "cozinha" soja das lavouras da região do Vale do Paranapanema (SP), divisa com o norte do Paraná. Produtores esperavam recuperar produtividade com a oleaginosa, já que perdas são irreversíveis para o milho.

1 comentário

  • Angelo Miquelão Filho Apucarana - PR

    Aqui no município de Apucarana a situação também é critica! As lavouras de soja precoces sofreram com a estiagem no momento da floração, e agora no final do ciclo estão morrendo em reboleiras, sinal de meia grana e prejuízo para o agricultor! As mais tardias estão requeimando com o forte calor e a falta de umidade, as perdas devem chegar a mais de 40% em algumas áreas em solos onde há a predominância de picarras. Além das pragas como a lagarta falsa-medideira que está fora de controle e vem dizimando as lavouras, obrigando nos a fazer as pulverizações de madrugada na esperança de controlar, mas que não está tendo o resultado esperado. As projeções dos órgãos oficiais não são a realidade do campo, pois fazem as contas conforme a venda de sementes e fertilizantes, não levando em conta a verdadeira situação das lavouras. Fazem projeções, mas na roça nunca vi nenhum a pesquisa! Quem quiser saber a verdade é só encarar o sol escaldante e andar nas lavouras daqui. Tomara que estejamos errados e assustados demais! Mas o medo começa a fazer parte de nosso dia a dia. Que Deus nos ajude!

    0