MERCADO FORA DAS BOLSAS: Suinocultores de Mato Grosso ameaçam deixar a atividade ao longo deste ano

Publicado em 04/04/2012 13:04 e atualizado em 04/04/2012 13:50 309 exibições
Em Mato Grosso suinocultores ameaçam deixar a atividade caso o cenário de falta de renda não se altere. No Rio Grande do Sul, produtores avançam com a colheita do arroz, mas evitam negócios a qualquer preço.Saiba mais sobre o mercado fora das bolsas.
Suinocultores de Mato Grosso ameaçam deixar a atividade ao longo deste ano, caso o cenário no setor não sofra alteração. Os criadores reclamam da baixa rentabilidade, com custos acima dos preços pagos pelo produto. Em Mato Grosso são cerca de 650 produtores, que somam um plantel de 120 mil animais. De acordo com  Associação dos Criadores de Suínos em Mato Grosso (Acrismat), para cada quilo de suíno produzido gasta-se em média R$ 2,10 e, na hora de vender, se alcança algo em torno de R$ 1,70 (kg).

O segmento vem enfrentado crise desde o ano passado, situação agravada com o embargo russo à carne brasileira, provocando maior oferta de carne no mercado interno e pressionando os preços. Pelos cálculos apresentados anteriormente pela entidade, ainda que o preço da carne suína ultrapasse a média de R$ 2,50 (kg) no Estado, seria insuficiente para compensar os prejuízos acumulados até agora.

Em MT – Suíno ao produtor R$1,75/quilo vivo – estável . Fonte: Acrismat

ARROZ:  O tempo favorável no Rio Grande do Sul na semana passada permitiu que a colheita de arroz fosse intensificada. Apesar disso, os produtores ouvidos pelo Cepea ficaram fora do mercado – segundo os produtores , os preços ofertados pelas beneficiadoras estão abaixo do mínimo vigente, de R$ 25,80/sc de 50 kg.

Além disso, a expectativa de quebra no volume colhido neste ano em todas as regiões do Estado gaúcho e a sinalização do governo federal de liberação de recursos financeiros para aplicação dos instrumentos de comercialização agrícola também influenciaram a lentidão do mercado. A indústria gaúcha já percebeu e começou a oferecer preços maiores pelo arroz em casca. Entre 27 de março e 3 de abril, o Indicador do Arroz em Casca do Cepea -  subiu 1,62%, fechando a R$ 26,39/sc.

TOMATE : O tomate débora já recuou 16% na semana. O quilo no atacado em São Paulo é negociado a R$ 1,50. O Clima favorece a produção e quantidade ofertada aumentou muito. Nem a melhor qualidade do produto ajuda a sustentar o preço.

Em relação aos primeiros dias de abril do ano passado houve redução de 34% nas cotações (R$2,30) . Não tem perspectiva de elevação , pelo menos para o mês de abril, a menos que aconteça alguma alguma situação inesperada com o clima.

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário