DA REDAÇÃO: Movimento “Te mexe, produtor” realiza mobilização no próximo dia 29

Publicado em 22/06/2012 16:13 e atualizado em 22/06/2012 19:32 646 exibições
Movimento "Te mexe, produtor" tem entre as reivindicações , adiamento das parcelas de custeio e investimento e maior prazo para pagamento das dívidas mais antigas. Mobilização acontece em Santo Ângelo-RS, no próximo dia 29 de junho.
Movimento “Te mexe, produtor” prepara para o próximo dia 29 de junho, uma mobilização na cidade de Santo Ângelo no Rio Grande do Sul. Segundo o vice-presidente do Sindicato Rural da cidade, Ricardo Antônio Copetti, o objetivo da movimentação é alertar as autoridades sobre a situação vivenciada pelos produtores da região. 

“Nós ficamos quase 7 meses sem uma chuva importante para a agricultura. Com isso, a produtividade da soja foi afetada, em alguns lugares colhemos de 3 a 4 sacas da oleaginosa por hectare, outras áreas nem foram colhidas, por conta dessa grande seca”, explicou Copetti.

Ainda de acordo com o vice-presidente, o Conselho Monetário Nacional já autorizou as instituições bancárias a prorrogar as parcelas de investimento, que venceriam esse ano, e colocá-las para depois do final do contrato. Além disso, os produtores que perderam mais de 70% da safra, e não possuem seguro ou o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), poderiam parcelar os custeios em até cinco vezes. Entretanto, as medidas ainda não estão sendo operacionalizadas devido à falta de regras.

Em decorrência dessa situação os produtores rurais irão reivindicar um maior prazo para pagamento das dívidas, e com juros compatíveis com a atividade, o adiamento das parcelas de custeio e investimento. E a outra pauta é que os seguros sejam mais eficientes.

“Precisamos de seguro de renda para o agricultor, para os produtores que não se enquadram na agricultura familiar, e até mesmo os familiares que tenham o seguro mais eficiente da renda. Já foi anunciado o seguro de catástrofe, seguro de renda, mas também não é operacionalizado, ainda não está chegando para os produtores no Rio Grande do Sul”, finalizou Copetti.
Por:
Aleksander Horta/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário