MERCADO FORA DAS BOLSAS: Confira a análise sobre os principais produtos fora da bolsa com Aleksander Horta - Jornalista

Publicado em 30/07/2012 12:59 e atualizado em 30/07/2012 14:35 234 exibições
Cotações do frango vivo reagem em SP e MG mas ainda ficam abaixo do custo de produção. Expectativa é que preços melhorem a partir desse início de agosto.
FRANGO : O frango vivo que está sendo abatido nesta segunda-feira(30) no interior de São Paulo já foi negociado por R$1,90/kg, valor 10 centavos superior ao registrado no último dia 26.
Já em Minas Gerais, o reajuste foi de dez centavos neste último sábado. E como, no decorrer da semana, já haviam sido registrados outros dois outros ajustes de cinco centavos cada, o produto completa o período com uma valorização de vinte centavos. Ou seja,está sendo comercializado por R$2,00/kg vivo. Obviamente, em nenhum caso se soluciona o problema maior do setor, que enfrenta neste instante um custo de produção bastante superior (pelo menos R$2,15/kg nos dois estados) e, portanto, continua operando com prejuízo.
Como os últimos reajustes ocorreram no final do mês, está claro que a tendência de alta persiste e deve se intensificar durante o mês de agosto. Mas se isso acontecer, não dá pra dizer que  o frango voltou a remunerar o setor. É que a situação geral tornou-se tão difícil que até mesmo integrações (de todos os portes) tiveram que reduzir seus alojamentos. Por isso , em breve, pode faltar  frango vivo no mercado.
 

SUINOS : Mercado de suínos encerrou a semana passada com bom reajuste dos preços, tanto para o suíno vivo quanto no atacado. Em São Paulo a arroba suína passa a ser comercializada a R$ 50,00 com aumento de 16,3% nesta semana, o que remete a um preço médio por quilo de suíno vivo de R$ 2,65 no Estado. Maior reajuste ocorreu no Paraná, na Região de Ponta Grossa, o quilo do suíno vivo passa a ser cotado a R$ 2,30,o valor anterior era de R$ 1,70. Minas Gerais, também teve um expressivo aumento nos preços, o quilo do suíno vivo chega a ser negociado a R$ 2,55 no mercado independente. Com os novos reajustes, o preço médio do quilo do suíno vivo no Centro Sul passa a ser de R$ 2,20, com aumento de 8,3% nesta semana. O mercado começou a dar sinais de menor oferta de animais, o que tem pressionado os preços. Contudo, a situação ainda não é favorável ao suinocultor visto que os preços dos insumos continuam subindo. Com a chegada da virada do mês e a maior capitalização da população é esperado maior demanda e consequentemente novos reajustes o que contribuirá para que os produtores possam se deparar com margens positivas de rentabilidade.

LARANJA: Nos últimos dias, as compras da indústria na modalidade spot ganharam um pouco mais de ritmo, segundo o  Cepea. Mais uma grande processadora paulista iniciou as aquisições. No entanto, essas compras são pontuais, e o fechamento de novos contratos para a safra 2012/13, que contemplem volumes elevados de laranja, ainda é incerto. E o interesse da indústria está restrito à laranja pera. O problema ainda é a demanda internacional pelo suco, que continua incerta. Não se sabe ao certo quando os envios aos Estados Unidos serão normalizados, devido à restrição imposta por aquele país quanto a resíduos de carbendazim no produto. Já a União Europeia – principal mercado comprador do suco brasileiro – continua enfrentando os impactos da crise econômica, o que tem afetado a demanda pelo produto.

 

Fonte:
Redação NA

0 comentário