DA REDAÇÃO: Em Boa Esperança (MG), qualidade do café foi prejudicada por chuvas

Publicado em 01/08/2013 13:56 e atualizado em 01/08/2013 16:11
697 exibições
Café: Situação da cafeicultura preocupa produtores de Boa Esperança (MG), segundo Presidente do Sindicato Rural. Além de problemas com os baixos preços, que não geram lucro suficiente para pagamento das dívidas dos cafeicultores, café perdeu qualidade devido às chuvas.

Em Boa Esperança (MG), cafeicultores não estão satisfeitos com a atividade. Além dos preços baixos, qualidade do grão também é ruim.

“A situação não é boa porque os preços do café não ajudam e com as contas para pagar chegando, o problema fica cada vez pior”, afirma Manoel Joaquim da Costa, Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Boa Esperança.

Na região, o período de maio a setembro é de estiagem, porém esse ano houve diversas chuvas, o que prejudicou a qualidade e a bebida do café. Com isso, cerca de 50% do café do sul de MG não está dando bebida para exportação e a média dos preços está em R$ 255,00/saca. Apenas cafés tipo 6 e 7 estão sendo vendidos a R$ 280,00/saca.

Nesta quinta-feira (1), governo pode liberar medidas para garantir o preço mínimo de R$ 307,00/saca para o setor. No entanto, esses recursos já deveriam ter sido liberados na última semana e produtores não acreditam mais nas promessas do governo.

Manoel diz que os cafeicultores vão aos sindicatos rurais diariamente em busca de soluções para pressionar o governo na busca de uma intervenção no setor, mas acredita que o governo está brincando com os produtores rurais.

Por: Sebastião Garcia e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Sr. Dalzir, por que pedir desculpas para essa pessoas? Elas não querem resolver nada. Ao invès disso o objetivo delas è criar cada vez mais dependência dos produtores em relação ao governo. Essa historia se repete à anos. Eles vem com essa conversa de estìmulo, colocam pessoas no campo para convencer os produtores que os programas do governo são bons e lucrativos, distorcem os nùmeros e convencem. O final è sempre o mesmo, prejuizo. Depois disso entram as tais associações de classe, que irão "resolver" o problema junto ao governo. Dessa maneira eles conseguem descartar aqueles que se sentem enganados, que não aceitam essa situação de dependência e ao mesmo tempo, preservar os que apoiam mais e mais intervenção governamental. Ã esses è fornecido mais e mais dinheiro governamental, perpetuando a dependência e eliminando os produtores "problemàticos". No final, tudo è controlado pelas associações de classe junto com os governo. Essas pessoas trabalham junto com o governo, defendem seus prõprios interesses, junto com os do governo. Dizem ser a ùnica maneira de continuar na atividade. Por isso os interesses reais e necessàrios dos produtores são deixados de lado. Os anùncios de beneficios que o governo faz aos produtores são falsos, o que leva muitos à indignação e ao desânimo. E o governo não quer produtores independentes. E por isso os produtores não se sentem representados, por que na realidade não possuem de fato, representação nenhuma.

    0