DA REDAÇÃO: Conab anuncia primeiro leilão de opções para o café

Publicado em 06/09/2013 18:07 e atualizado em 06/09/2013 19:02
704 exibições
Café: Conab confirma primeiro leilão de Opções para a próxima sexta-feira(13). É o primeiro de três leilões e serão ofertadas 1 milhão de sacas a R343,00/sc de 60 kg.Cada produtor poderá adquirir contratos para 500 sacas.

Nesta sexta-feira (6), o governo divulgou uma portaria interministerial no Diário Oficial da União autorizando os contratos de opção de venda de 3 milhões de sacas para o café a R$ 343,00/saca. Ainda na tarde de hoje (6), a Conab publicou o primeiro aviso de venda para 1 milhão de sacas, com todas as regras definidas e a data, que será no próximo dia 13.

Cada produtor poderá comprar até 500 sacas de café para as opções, não apenas nesse primeiro edital, mas no total deles de 3 milhões de sacas, ou seja, os produtores podem comprar um pouco nesse primeiro aviso de vendas e o restante nos demais. Existe uma padronização para esse primeiro leilão, na qual o café deve ser do tipo 6 bebida dura e todas as sacas deverão apresentar esse padrão.

Segundo Eduardo Carvalhaes, do Escritório Carvalhaes, a ideia de limitar as 500 sacas para cada produtor é para dar oportunidade para que mais produtores participem: “Para o pequeno cafeicultor, esse é um volume bastante considerável, já para o grande produtor esse volume é muito pequeno, por isso varia de acordo com o tamanho de cada um”.

O edital e o aviso de vendas concretizam o que foi prometido pelo Ministério da Agricultura e pelo governo federal e, nesse momento, é preciso aguardar como os agentes do mercado reagirão a isso. Porém, Carvalhaes diz que se essa divulgação tivesse sido realizada em fevereiro ou março deste ano, mesmo que fosse para ser vigente agora, a queda de preços poderia ter sido estancada mais cedo.

Até fevereiro o cafeicultor deve avisar ao governo se ele irá ou não exercer a opção de venda ao governo. De acordo com Carvalhaes, se os preços não chegarem aos R$ 343,00/saca para o café do tipo 6 bebida dura, 3 milhões de sacas serão retiradas do mercado e isso irá fazer falta para o mercado, principalmente neste ano em que houve problemas com a qualidade do arábica.

Por: Aleksander Horta e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário