DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Cerca de 60% da safra de verão já foi negociada em Sapezal (MT)

Publicado em 17/09/2013 11:27 e atualizado em 17/09/2013 14:51
419 exibições
Safra 2013/14: Em Sapezal (MT), o produtor já iniciou a semeadura da soja, mas aguarda a regularidade das chuvas para dar continuidade ao plantio. Até o momento, cerca de 60% da safra de verão já foi negociada antecipadamente. Ataque da helicoverpa e a ferrugem asiática ainda preocupam os agricultores.

Na região de Sapezal (MT), os produtores rurais já iniciaram o plantio da soja, mas aguardam a regularidade das chuvas para darem continuidade a semeadura. Em algumas localidades, as precipitações registradas foram de até 120 mm, entretanto, em outras choveu apenas 10 mm. As previsões climáticas indicam a chegada de uma nova frente fria que poderá ocasionar chuvas para a região nos próximos dias. 

Os agricultores do município estão animados com o plantio da soja devido aos bons preços do produto. A saca da soja está sendo comercializada até R$ 58,00 na região e cerca de 60% da safra de verão já foi negociada até o momento, conforme destaca o presidente do Sindicato Rural da cidade, Cláudio Scariote.

A previsão é que sejam colhidas entre 50 e 52 sacas de soja por hectare nesta safra. O desenvolvimento da safra ainda irá depender das condições climáticas. Além disso, os problemas como a ferrugem asiática e o ataque da lagarta helicoverpa ainda preocupam os produtores rurais.

Diante desse cenário, muitos agricultores já estão optando por semear variedades de ciclo curto e médio, para tentar evitar a ferrugem asiática. “A helicoverpa também preocupa, é uma praga que temos que controlar a noite, já que durante o dia ela desce e não conseguimos penetrar o veneno. Agora que está seco ela fica incubada, mas depois com as chuvas a lagarta sai das cascas e vamos ter que cuidar, pois não será fácil”, destaca Scariote. 

A ineficiente logística também preocupa o produtor mato-grossense, assim como, a falta de armazéns. Até o momento, cerca de 60% da safrinha de milho já negociada na região, porém o agricultor terá que negociar o produto até a colheita da safra de soja. Os produtores ainda seguram o milho à espera de preços melhores, atualmente, a saca do cereal é comercializada entre R$ 10,00 e R$ 12,00 em Sapezal.

“A maioria dos produtores pretende esvaziar os armazéns e silos até o início de janeiro, quando a safra de soja começa a ser colhida”, finaliza o presidente. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário