DA REDAÇÃO: Boi – Mercado segue firme e negócios chegam a R$ 110,00 à vista no mercado físico de SP

Publicado em 23/09/2013 13:53 e atualizado em 23/09/2013 16:11
471 exibições
Boi: Mercado permanece firme e fatores como as geadas dos últimos dias a escassez de oferta, potencializaram alta dos preços. Em São Paulo, patamares chegaram a R$110/@ no mercado físico. Nas próximas semanas, reposição de estoque das indústrias e entrada dos salários devem contribuir ainda mais para a alta dos preços.

Os preços permanecem firmes no mercado do boi. Em São Paulo, os patamares alcançaram R$ 110,00 a arroba à vista no mercado físico. As geadas dos últimos dias e a oferta escassa de animais potencializaram as altas nos preços da arroba.

Segundo o analista de mercado da Cross Investimentos, Caio Junqueira, o mercado já trabalhava com uma perspectiva de cotações mais elevadas na entressafra devido à redução no volume de animais confinados. “E a alta se concretizou, alcançamos o boi a R$ 110,00 a arroba em SP à vista desde a semana passada, não é mercado, mas acontece em outra negociação diferenciada com volume e tipo de animais, dependendo do apetite das indústrias”, ratifica o analista.

Em São Paulo, os preços giram em torno de R$ 107,00 até R$ 110,00 a arroba à vista. Enquanto que, no Mato Grosso do Sul, a arroba é negociada a R$ 105,00. A expectativa é que o mercado permaneça estável e não ultrapasse esses patamares de negociação no mercado físico até pelo menos a próxima semana. 

Em contrapartida, novas altas nos preços não estão descartadas, já que nas próximas semanas as indústrias devem repor os seus estoques para oferecer ao mercado. Além disso, a entrada de salários também deve contribuir para o aumento no consumo no mercado de atacado.

“Já passamos pelo momento crítico em setembro e tivemos sucessivas valorizações no atacado. Não vejo como aumentar exponencialmente a oferta de animal pronto daqui a 15 dias, então à oferta é curta não só em SP, o que deve dar manutenção aos preços. E se o consumo de carne vier acima do esperado pelo mercado para o início do mês, teremos uma leva alta na arroba na virada do mês”, explica o analista. 

Por: Kellen Severo// Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário