DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Devido à falta de chuvas, produtores de Sorriso (MT) ainda não conseguiram iniciar o plantio da soja

Publicado em 02/10/2013 11:19 e atualizado em 02/10/2013 12:26
515 exibições
Safra 2013/14: Chuvas ainda não foram suficientes para iniciar o plantio da soja em Sorriso (MT). Na mesma época do ano passado, a semeadura do grão já atingia 25% da área estimada. A situação já preocupa os produtores que irão fazer a safrinha. E não há previsões de precipitações para a região nos próximos dias.

Na região de Sorriso (MT), as chuvas ainda não foram suficientes para iniciar o plantio da soja. E as previsões climáticas não indicam precipitações significativas para a região nos próximos dias. Alguns produtores até arriscaram semear a semente no seco, cerca de 1%, mas a expectativa é que essa área tenha que ser replantada devido à ausência de chuvas.

No mesmo período do ano passado, o plantio da oleaginosa já atingia 25% da área estimada para o município. Segundo o vice-presidente do Sindicato Rural da cidade, Élso Pozzobon, a situação já começa a preocupar os produtores, que irão fazer a safrinha, de milho ou algodão.

“Precisamos urgentemente iniciar o plantio da soja para depois fazer a semeadura da segunda safra. Já está tudo preparado, o produtor só espera as chuvas, mas não tem como fazer nada, temos que aguardar e assim que chover começar o plantio”, ressalta Pozzobon.

As estimativas iniciais apontam que serão colhidas na região, em torno de 3.600 quilos de soja por hectare, equivalentes a 60 sacas por hectare. No ano passado, o número ficou abaixo do projetado, uma vez que o excesso de chuvas durante a colheita comprometeu a qualidade dos grãos colhidos. Entretanto, com a tecnologia empregada, nesta safra, a perspectiva é que essa estimativa seja ultrapassada, conforme destaca o presidente.

Paralelo a esse cenário, os preços da saca do grão permanecem elevados na região, como em boa parte das regiões produtoras no país. E com as recentes altas nos preços futuros na Bolsa de Chicago, os agricultores conseguiram avançar nas negociações a futuro. Até o momento, mais de 50% da safra de soja já foi comercializada antecipadamente.

“Porém, com a queda nos preços futuros, os produtores rurais pisaram no freio em relação à comercialização. Agora teremos que aguardar outra oportunidade para avançar nas negociações”, afirma o presidente.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário