DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Em Jataí (GO), produtor espera as chuvas para começar o plantio da soja

Publicado em 03/10/2013 10:28 e atualizado em 03/10/2013 14:36
475 exibições
Safra 2013/14: Em Jataí (GO), produtor espera chuvas para iniciar o cultivo da soja. Área cultivada com o grão deve apresentar um aumento de 10 mil hectares nesta safra. Até o momento, em torno de 60% da produção já foi comercializada antecipadamente.

Na região de Jataí (GO), os produtores rurais aguardam chuvas para começar o cultivo da soja. Até o momento, o volume pluviométrico das precipitações ainda não foi suficiente para que os agricultores iniciassem a semeadura do grão.

Este ano, o produtor rural da região está mais receoso em plantar no pó, já que no ano anterior muitos tiveram a produtividade afetada devido ao veranico que atingiu as lavouras, segundo destaca o presidente do Sindicato Rural da cidade, Ricardo Peres. A expectativa é que a área cultivada com a oleaginosa apresente um incremento de 10 mil hectares nesta safra.

A região tem potencial para aumentar a área plantada, mas o presidente destaca que, com a falta de infraestrutura logística o agricultor prefere não arriscar. Além disso, a estimativa é que os produtores colham, nesta safra, cerca de 60 sacas de soja por hectare. Na temporada anterior, a produtividade das lavouras foi comprometida, em função da estiagem. 

Paralelo a esse cenário, os preços da saca do produto permanecem mais altos na região e, frente a esse cenário, cerca de 60% da safra de soja já foi comercializada antecipadamente. Os agricultores conseguiram negociar a produção com preço médio entre R$ 51,00 e R$ 60,00 a saca.

“É um valor que cobre os custos de produção, só para se ter uma ideia, ano passado conseguimos em média, R$ 45,00 pela saca. Nesta safra, começamos com cotações de R$ 50,00. Então, a oportunidade tem aproveitado os bons preços do produto”, afirma Peres.

O grande desafio do produtor rural de Goiás, ainda será em relação ao clima, uma vez que existe uma preocupação com as chuvas, conforme sinaliza o presidente.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário