DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Com o retorno das chuvas, plantio da soja avança e alcança 5% da área estimada no MT

Publicado em 07/10/2013 11:30 e atualizado em 07/10/2013 17:29
450 exibições
Safra 2013/14: Com chuvas no final de semana, plantio da soja atinge 5% da área estimada para o MT. Nesta safra, a área cultivada com a oleaginosa deve alcançar 8,3 milhões de hectares. E a previsão é que sejam colhidas mais de 25 milhões de toneladas de soja, com produtividade média de 51 sacas por hectare.

Com as chuvas no final da semana, os produtores mato-grossenses conseguiram avançar com o plantio da soja.  Até o momento, a semeadura da soja já alcança 5% da área estimada para o estado.  A expectativa é que nas próximas semanas o cultivo do grão avance de forma significativa, uma vez que os produtores investiram em tecnologia. 

De acordo com o diretor executivo da Famato (Federação de Agricultura e Pecuária do estado do MT), Seneri Paludo, caso as chuvas se regularizem, o plantio deverá avançar e atingir o mesmo o percentual da temporada anterior. Nesta safra, a expectativa é que sejam colhidas mais de 25 milhões de toneladas de soja no MT. 

A área cultivada também deverá ser recorde na temporada 2013/14, com o número de 8,3 milhões de hectares, contra 8 milhões de hectares no ciclo anterior. Já a produtividade média foi estimada em torno de 51 sacas de soja por hectare.

“Estamos vindo de duas safras boas com rentabilidade para o campo. Então, os produtores têm investido mais na cultura e no estado muitas áreas de pastagem estão sendo usadas para a agricultura”, destaca o diretor executivo.

Paralelo a esse cenário, Paludo ainda sinaliza que a lucratividade do produtor deverá ser menor nesta safra, em relação às duas últimas temporadas, em função do aumento nos custos. Segundo levantamento da federação, os custos de produção cresceram 25% em comparação com a produção anterior. Ao mesmo tempo, os preços futuros na Bolsa de Chicago estão mais baixos, assim como, os registrados no mercado interno, frente ao registrado ano passado. 

E diante dessa situação, o diretor executivo ressalta que o produtor rural deve estar atento a essa quadro, que pode comprometer a rentabilidade. Os agricultores já fixaram cerca de 50% da safra de soja até o momento.

Por outro lado, os problemas com a falta de infraestrutura logística ainda preocupa e pode prejudicar a lucratividade dos produtores nesta safra. Somente no ano passado, os fretes ficaram ao redor de R$ 350,00 a tonelada e, no próximo ano, o valor pode até ultrapassar esse preço.

“O que significa dizer menos dinheiro no bolso do produtor rural e alimento mais caro nas gôndolas. Além disso, também temos um déficit de armazenagem grande no estado e ainda temos muito milho estocado, na safrinha produzimos mais de 20 milhões de toneladas do cereal. E as exportações não estão no mesmo ritmo do ano passado”, afirma Paludo.

A grande preocupação, é que em janeiro os produtores começam a colheita da soja e ainda terá milho estocado nos armazéns, situação que pode acarretar um aumento nos custos com armazenagem. A entidade tem trabalhado junto ao Governo para tentar escoar a produção do estado, para tentar liberar espaço nos armazéns para estocar a soja.

No link abaixo, confira a notícia da Reuters sobre o plantio da nova safra no Mato Grosso

>> MT tem atraso no plantio de soja; PR avança, diz AgRural

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário