DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Cultivo da soja alcança 30% da área projetada em Astorga (PR)

Publicado em 08/10/2013 17:09 e atualizado em 08/10/2013 17:48
318 exibições
Safra 2013/14: Em Astorga (PR), área plantada com soja alcança 30%. A estimativa é que sejam colhidas, em média, acima de 50 sacas do grão por hectare. Até o momento, em torno de 20% da produção de oleaginosa já foi negociada antecipadamente, com preço preços de até R$ 60,00 a saca.

Na região de Astorga (PR), o plantio da soja já atinge 30% da área estimada para a cidade. Com a estiagem após o término o vazio sanitário, os produtores adiaram um pouco o início do cultivo do grão. O clima ainda segue irregular, mas a perspectiva é que até o dia 25 de outubro os trabalhos no campo tenham sido concluídos.

As projeções é que sejam colhidas, em média, em torno de 130 a 150 sacas de soja alqueire na região, o equivalente a 50 sacas do grão por hectare. Além disso, o presidente do Sindicato Rural do município, Guerino Guandalini, destaca que 20% da produção de soja já foi comercializada antecipadamente.

“O sindicato orienta que o produtor fixe em torno de 20% da produção, pois o risco é grande e negociar a futuro é um compromisso sério. Claro que tem alguns produtores que preferem comercializar um índice mais alto”, ratifica Guandalini.

Já os preços para negociações a futuro giram em torno de R$ 60,00 a saca da soja. Valor, que na visão do presidente, cobre os custos de produção e sobra margem aos agricultores. Entretanto, os produtores ainda acreditam que as cotações possam voltar ao patamar de R$ 70,00 a saca, praticado recentemente. 

Milho – Na região, os produtores estão negociando a safrinha do cereal aos poucos. Em comparação com a soja, os preços do milho são baixos e não alcança o nível de R$ 20,00 a saca. “É preciso dois sacos de milho para comprar um de soja”, diz Guandalini. 

Apesar dessa pressão baixista nas cotações do cereal, os produtores ainda acreditam em uma pequena melhora nos preços. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário