DA REDAÇÃO: Safra 2013/14 – Produtores rurais de Carazinho (RS) devem iniciar o plantio da soja nos próximos dias

Publicado em 14/10/2013 11:11 e atualizado em 14/10/2013 14:10
403 exibições
Safra 2013/14: Com chuvas no final de semana, produtores de Carazinho (RS) se preparam para iniciar o plantio da soja nos próximos dias. Área cultivada com o grão deve aumentar em torno de 5%. Cerca de 30% da produção de soja já foi comercializada antecipadamente. No mercado disponível, os preços giram em torno de R$ 67,50 a saca.

Com as chuvas no final de semana, os produtores rurais da região de Carazinho (RS) devem iniciar o plantio da soja nos próximos dias. A estimativa é que área cultivada apresente um incremento em torno de 5%, uma vez que, como em outras regiões, alguns agricultores devem migrar do milho para a oleaginosa.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato Rural da cidade, Paulo Vargas, a migração deve ser pequena na região. Os produtores que realizam o plantio direto e a rotação de culturas irão semear o milho, visando à prevenção de doenças e pragas, conforme destaca o vice-presidente.

Nesta safra, a estimativa é que sejam colhidas, em média, 50 sacas de soja por hectare. E com os preços mais altos no mercado interno, a expectativa é que 30% da produção de soja já tenham sido negociadas antecipadamente. No mercado disponível, os preços da saca do produto giram em torno de R$ 67,50.

“Temos esse valor devido à proximidade com o Porto. Mas precisamos investir em infraestrutura no país para tentar reduzir os custos. Alguns produtores, mais capitalizados, conseguem segurar o produto para negociar agora. E grande parte dos agricultores está tomando cuidado com a comercialização, pois é uma oportunidade de ter lucro maior”, destaca Vargas. 

Milho – Na região, os produtores já finalizaram a semeadura do cereal. A perspectiva é que, os agricultores que conseguiram realizar o manejo de forma adequada garantam boa produtividade e consequentemente lucros. “Mas ainda dependerá do clima, especialmente, nos meses de novembro e dezembro”, afirma o vice-presidente. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário