DA REDAÇÃO: Produtores aguardam votação de medida para taxação de 9% sobre exportações da soja

Publicado em 28/03/2014 13:33 e atualizado em 28/03/2014 16:17 1142 exibições
Soja: Às vésperas da votação que irá decidir se haverá taxação ou não de PIS/Cofins sobre a soja, há um temor de que a notícia possa afetar o mercado internacional, uma vez que os custos internos serão muito fortes e os preços no interior serão menores. Isso poderia afetar também a rentabilidade e o volume de exportações.

O setor agrícola está atento a uma votação importante que acontecerá em uma comissão mista de avaliação, que irá decidir sobre a taxação de Pis / Cofins sobre as exportações de soja na próxima terça-feira. O analista de mercado Paulo Molinari classifica a tentativa de taxação do grão de ‘medida jurássica’. “Ela nos leva a situação como está hoje a Argentina, onde o agronegócio sobre coma a taxação das exportações, e infelizmente parece que estamos trazendo este modelo para o Brasil”. 

Molinari explica que uma possível taxação da soja poderia implicar na taxação de outros produtos, como o milho, café e carnes. “É a fome do governo pelos tributos, também no agronegócio”. A repercussão desta medida, se aprovada, se refletiria no mercado internacional, pois o produtor brasileiro já tem que arcar com altos custos internos. “Os preços no interior vão ser ainda menores para os produtores e isso pode afetar toda a rentabilidade, e até provocar quedas de exportação do Brasil ao longo dos próximos meses”. 

Relatório USDA
Outra informação bastante aguardada é o novo relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que será divulgado na segunda-feira (31), com os números dos estoques norte-americanos de soja e milho e com o tamanho da área plantada com cada cultura. “Há um consenso no mercado de que a área plantada de milho deverá cair um pouco e a área de soja deverá subir, talvez para 81 milhões de acres na soja e com uma redução no milho para em torno de 93 milhões de acres”, afirma o analista, explicando que esta definição afeta os preços das commodities para o segundo semestre.

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário